Qualquer organização passa por momentos de crise e isso é completamente natural. Essa crise pode se desenvolver por causas internas ou também externas (como quando há uma crise financeira no país ou uma mudança na legislação que afete, diretamente, o nicho do negócio). Por isso, é essencial que a empresa tenha um plano para o gerenciamento de crises.

Atualmente, as crises podem acontecer com certa frequência, especialmente por conta das redes sociais. Um comentário mal interpretado pode danificar a marca e reparar a imagem institucional pode ser difícil e levar muito tempo.

Para gerenciar a crise a melhor forma possível, é necessário ter uma equipe preparada para isso. Ela pode ser interna ou terceirizada, como acontece normalmente. Nesses casos, é preciso agir rápido e de forma certeira, evitando prejuízos maiores.

A melhor forma de agir e ser prático é utilizando ferramentas apropriadas e padrões previamente estabelecidos. Nesse cenário, o uso dos dashboards pode ser um grande aliado. Entenda o porquê!

O que são dashboards?

Os dashboards – ou painéis de controle – possuem a finalidade de ajudar a equipe a visualizar os dados e informações mais relavantes da empresa de forma mais clara, visual e intuitiva, facilitando a tomada de decisões. Construídos através de ferramentas de Business Intelligence, também ajudam a identificar quais são os padrões e as tendências dos números da empresa em relação a cenários internos e externos.

Os dashboards são desenvolvidos com base em KPIs (Key Performance Indicators). Uma vez definido o limiar de cada indicador de performance torna-se possível monitorar mais de perto, e em tempo real, a sua variação permitindo uma gestão mais eficiente da operação através da capacidade de responder rapidamente a possíveis crises e danos.

Dashboards e o gerenciamento de crises

Fácil identificação

Quando ocorre qualquer anormalidade nos dados monitorados — movimento que costuma acontecer em meio a uma crise — o dashboard consegue mostrar isso de maneira mais clara e visual, por meio dos gráficos, sinalizadores e alertas. Dessa forma, a equipe pode começar a se movimentar para evitar os problemas antes que eles cresçam.

Aqui é possível analisar diversos fatores: as palavras mais utilizadas pelos usuários, as mídias sociais mais acessadas, os horários de maior pico, a geolocalização, entre outros dados importantes.

Atualização em tempo real

Vivemos em um mundo no qual tudo muda muito rápido, por isso, ter informações atualizadas em tempo real é de vital importância para o controle de danos quando possíveis crises internas ou externas são identificadas pela empresa.

Essa rapidez com que as informações são atualizadas, permite que a equipe se antecipe aos problemas e possa fazer o gerenciamento de crises de forma muito mais rápida.

Criação e análise de possíveis cenários

Imagine que sua empresa queria adotar uma nova estratégia ou um plano de ação para tratar um problema conhecido. Com um bom dashboard é possível criar hipóteses e, com base nos dados históricos da empresa obtém-se alguns cenários e seus possíveis impactos.

Análises preditivas

Outra aplicação dos dashboards no gerenciamento de crises é a capacidade de fazer análises preditivas. Diferentemente da previsão de cenários, as análises preditivas vão dizer, com base no comportamento, variação e histórico dos dados, o que deve acontecer no próximo mês, semestre ou ano. Com isso é possível identificar exatamente para onde a empresa está indo ou de que forma as ações de controle da crise estão resultando.

Se você gostou deste artigo, talvez se interesse pelo curso A arte e a ciência para construir dashboards impressionantes. Confira!