A cada dia o volume, a quantidade e a qualidade dos dados coletados pelas empresas se torna maior, sendo que muitas vezes o processamento e a análise desses dados ainda é realizada de forma manual ou rudimentar, algo que pode ser agilizado e potencializado pela adoção de métodos como a metodologia CRISP.

Como um dos maiores desafios dos gestores está em obter relatórios e informações de qualidade de forma rápida, para que possam ser realizadas análises precisas para embasar a tomada de decisões, metas e objetivos, essa metodologia é grande parceira das empresas e deve ser conhecida e entendida por eles.

Explicamos agora o que é e como a metodologia CRISP se aplica a projetos de BI e também quais são suas principais etapas de aplicação e desenvolvimento. Confira abaixo e ótima leitura!

O que é a metodologia CRISP?

Para compreender o que a metodologia CRISP oferece para as empresas, é necessário primeiro entender a sigla. CRISP (também escrita como CRISP DM) é uma abreviação de Cross Industry Standard Process for Data Mining, que em português pode ser escrita como Processo Padrão de Indústria Cruzada para Mineração de Dados.

Essa metodologia é responsável por reunir as melhores práticas em mineração de dados, permitindo que a gestão e análise de dados por meio de projetos e ferramentas de Business Intelligence seja realizada de forma mais eficiente, entendendo e compreendendo os processos da empresa e oferecendo oportunidades de melhoria.

Como funciona essa metodologia em projetos de BI?

A metodologia CRISP se utiliza de uma série de etapas para propor hipóteses e oferecer soluções para questões empresariais, servindo como ferramenta de compilação e compreensão de todos os dados obtidos pela empresa em informações úteis e que facilitam o gerenciamento e a tomada de decisões pelos gestores.

Quais são as etapas da metodologia CRISP?

Agora que você entendeu melhor o que é a metodologia CRISP e como ela funciona dentro de projetos de BI, é interessante conhecer suas etapas e como elas se desenrolam dentro da empresa. Confira abaixo!

Entendimento do negócio

Na etapa de entendimento, são analisados todos os detalhes a respeito do problema a ser resolvido ou da situação a ser otimizada dentro da empresa, compreendendo seus impactos e também os objetivos que se deseja atingir.

Compreensão dos dados

A próxima etapa consiste em organizar e documentar todos os dados disponíveis, sendo o primeiro momento da mineração e análise de dados de fato, identificando os dados relevantes.

Preparação dos dados

Na etapa de preparação dos dados, dentro da metodologia CRISP, são preparadas as bases de dados e definidas as questões técnicas de análise e também a escolha dos dados que serão trabalhados.

Modelagem

Na fase de modelagem são utilizados os dados minerados, escolhidos anteriormente, para realizar análises aprofundadas e desenvolver modelos de acordo com os objetivos que a empresa deseja obter.

Avaliação

Na etapa de avaliação, são acompanhados e analisados os resultados da modelagem e também realizada a aplicação dos conhecimentos obtidos por meio da análise dos dados.

Desenvolvimento

A fase de desenvolvimento é a última da metodologia, em que serão aplicados os conhecimentos obtidos a partir dos dados nas tomadas de decisão, orientando os gestores de forma ativa.

Como é possível perceber, a metodologia CRISP é uma ótima ferramenta para assegurar resultados e garantir fundamentação dos dados para a tomada de decisões e o sucesso na implantação de ferramentas de Business Intelligence.

Se você está pensando em implantar uma ferramenta de BI na sua empresa ou no seu departamento, baixe nosso guia passo a passo “Como ter sucesso com o Business Intelligence” e aproveite nossas dicas e orientações.