3 motivos para contratar uma consultoria de BI para o seu negócio

Muito tem se falado do impacto das aplicações de Business Intelligence (BI) no mercado corporativo, o que tem feito com que as empresas busquem estratégias para implementar essas ferramentas em seus negócios. Mas o conhecimento necessário para isso muitas vezes exige uma consultoria em BI de empresas especializadas no assunto.

Apesar de algumas empresas buscarem desenvolver essas estratégias de forma orgânica e autônoma, é interessante contar com o apoio de empresas que tenham conhecimento e experiência nessas ferramentas, visando garantir os resultados desejados.

Explicamos agora a importância da consultoria em BI para sua empresa e apontamos alguns motivos para adotar o Business Intelligence em seus negócios. Confira agora!

Levando Inputs e Especialização de BI para o seu Negócio

Quando falamos da importância da contratação de um consultoria em BI, estamos falando da necessidade de contar com suporte avançado e vasta experiência na aplicação de conceitos e implementação de ferramentas de Business Intelligence, visando antecipar e garantir os resultados positivos que a empresa almeja.

Muitas vezes, as empresas buscam desenvolver o BI por conta própria, mas não conseguem ou apresentam dificuldades ao implementar as soluções necessárias para obter os reais benefícios que do Business Intelligence oferece. Isso pode criar a ideia errônea de que o BI não funciona para seu negócio. Entretanto, o que muitas vezes acontece é que as empresas nem sempre contam com recursos internos capazes de gerar os inputs e outputs necessários para que o projeto se concretize com sucesso.

Vantagens da Contratação de uma Consultoria em BI

Apontamos abaixo alguns dos motivos pelos quais a consultoria em Business Intelligence pode ser positiva para sua empresa. Entenda!

1. Economia de tempo e segurança

Um dos principais fatores que impedem que as empresas apliquem os conceitos e ferramentas de BI de forma eficiente por conta própria está na limitação de tempo dos colaboradores responsáveis e da necessidade de garantir segurança nas etapas a serem executadas. Essas dores podem ser sanadas ao contar com consultores especializados e dedicados na implementação do BI.

2. Aumento da produtividade dos colaboradores

Outro fator positivo da implementação de estratégias de BI e que pode ser potencializada pela consultoria em BI para sua empresa é o aumento da produtividade. Isso porque os consultores responsáveis pelo projeto estarão dedicados à pensar nas melhores alternativas para a solução dos problemas do seu negócio e na execução do projeto, enquanto seus colaboradores poderão oferecer suporte estratégico e indicar como o Business Intelligence pode beneficiar suas atividades, sem perder de vista as tarefas do dia a dia.

3. Redução de custos decorrente da otimização

Por último, vale destacar que, muitas vezes, a consultoria em BI é mais vantajosa financeiramente do que o desenvolvimento ou a implementação de soluções por conta própria. Muitas vezes, no caso de internalização de projetos, o prazo de implantação tende a ser maior do que quando realizado por uma consultoria externa, o que pode diminuir ou mesmo eliminar a economia que seria feita ao não contratar uma equipe especializada.

Como uma consultoria especializada pode ajudar?

Desenvolver estratégias de Business Intelligence e implementar ferramentas de BI exige que sua empresa esteja alinhada em objetivos, planejamento estratégico e desenvolvimento tático. É importante que todas as fases do projeto sejam executadas de forma cuidadosa, planejada e se encaixem de maneira a potencializar os resultados obtidos pelo negócio.

Para que você possa contar com mais tranquilidade e certeza de que os processos serão executados com profissionalismo e experiência, garantindo os resultados desejados, é recomendado contar com uma consultoria especializada em desenvolvimento e aplicação de Business Intelligence, garantindo que todas as etapas sejam executadas com excelência e sucesso.

Eventualmente você deve estar pensando: e o custo de uma Consultoria em BI? Será que minha empresa pode pagar por isso? Se você quer saber quanto custa obter o apoio especializado em estratégia e implantação de Business Intelligence, entre em contato. Queremos ajudar!

O que você precisa saber sobre metodologia CRISP?

A cada dia o volume, a quantidade e a qualidade dos dados coletados pelas empresas se torna maior, sendo que muitas vezes o processamento e a análise desses dados ainda é realizada de forma manual ou rudimentar, algo que pode ser agilizado e potencializado pela adoção de métodos como a metodologia CRISP.

Como um dos maiores desafios dos gestores está em obter relatórios e informações de qualidade de forma rápida, para que possam ser realizadas análises precisas para embasar a tomada de decisões, metas e objetivos, essa metodologia é grande parceira das empresas e deve ser conhecida e entendida por eles.

Explicamos agora o que é e como a metodologia CRISP se aplica a projetos de BI e também quais são suas principais etapas de aplicação e desenvolvimento. Confira abaixo e ótima leitura!

O que é a metodologia CRISP?

Para compreender o que a metodologia CRISP oferece para as empresas, é necessário primeiro entender a sigla. CRISP (também escrita como CRISP DM) é uma abreviação de Cross Industry Standard Process for Data Mining, que em português pode ser escrita como Processo Padrão de Indústria Cruzada para Mineração de Dados.

Essa metodologia é responsável por reunir as melhores práticas em mineração de dados, permitindo que a gestão e análise de dados por meio de projetos e ferramentas de Business Intelligence seja realizada de forma mais eficiente, entendendo e compreendendo os processos da empresa e oferecendo oportunidades de melhoria.

Como funciona essa metodologia em projetos de BI?

A metodologia CRISP se utiliza de uma série de etapas para propor hipóteses e oferecer soluções para questões empresariais, servindo como ferramenta de compilação e compreensão de todos os dados obtidos pela empresa em informações úteis e que facilitam o gerenciamento e a tomada de decisões pelos gestores.

Quais são as etapas da metodologia CRISP?

Agora que você entendeu melhor o que é a metodologia CRISP e como ela funciona dentro de projetos de BI, é interessante conhecer suas etapas e como elas se desenrolam dentro da empresa. Confira abaixo!

Entendimento do negócio

Na etapa de entendimento, são analisados todos os detalhes a respeito do problema a ser resolvido ou da situação a ser otimizada dentro da empresa, compreendendo seus impactos e também os objetivos que se deseja atingir.

Compreensão dos dados

A próxima etapa consiste em organizar e documentar todos os dados disponíveis, sendo o primeiro momento da mineração e análise de dados de fato, identificando os dados relevantes.

Preparação dos dados

Na etapa de preparação dos dados, dentro da metodologia CRISP, são preparadas as bases de dados e definidas as questões técnicas de análise e também a escolha dos dados que serão trabalhados.

Modelagem

Na fase de modelagem são utilizados os dados minerados, escolhidos anteriormente, para realizar análises aprofundadas e desenvolver modelos de acordo com os objetivos que a empresa deseja obter.

Avaliação

Na etapa de avaliação, são acompanhados e analisados os resultados da modelagem e também realizada a aplicação dos conhecimentos obtidos por meio da análise dos dados.

Desenvolvimento

A fase de desenvolvimento é a última da metodologia, em que serão aplicados os conhecimentos obtidos a partir dos dados nas tomadas de decisão, orientando os gestores de forma ativa.

Como é possível perceber, a metodologia CRISP é uma ótima ferramenta para assegurar resultados e garantir fundamentação dos dados para a tomada de decisões e o sucesso na implantação de ferramentas de Business Intelligence.

Se você está pensando em implantar uma ferramenta de BI na sua empresa ou no seu departamento, baixe nosso guia passo a passo “Como ter sucesso com o Business Intelligence” e aproveite nossas dicas e orientações.

Entenda o que é DAX e como potencializar suas análises com este recurso.

Quando falamos da aplicação e utilização de ferramentas de Business Intelligence para análise de negócios, é bastante comum nos deparamos com necessidades de cruzamento e análises de dados mais aprofundadas, por exemplo, quando pretendemos analisar o percentual de faturamento de determinada região no mesmo período do ano anterior. Entretanto, utilizando apenas as funções conceituais da ferramenta nem sempre é possível chegar ao resultado esperado. Para atender a esta necessidade no Power BI é preciso utilizar as funções DAX.

Através do DAX é possível potencializar os recursos do Power BI, fazendo com que a ferramenta seja ainda mais eficiente na análise e compreensão dos dados de sua empresa, garantindo também que seja possível realizar análises estratégicas e embasar decisões em informações mais detalhadas de seu negócio.

Explicaremos agora o que é DAX, como ele surgiu, suas principais diferenças com relação ao Excel e também as principais vantagens do DAX na análise e gestão de dados de seu negócio. Confira abaixo e ótima leitura!

O que é Dax ?

O DAX é uma sigla para Data Analysis Expressions, que em português pode ser traduzida como Expressões de Análise de Dados. Trata-se de uma linguagem de fórmulas e consultas, criada pela Microsoft e possui um conjunto de funções, constantes e operadores que podem ser utilizados em fórmulas e expressões dentro do Power BI Desktop, Anlaysis Services e Power Pivot, permitindo calcular, transformar e retornar valores, resultados e métricas, baseados em critérios definidos a partir dos dados já presentes no modelo.

Ele é especialmente útil para fazer com que seja possível extrair informações mais complexas e realizar diagnósticos mais aprofundados em modelos de análise, garantindo maior flexibilidade na gestão de dados e potencializando os recursos do Power BI.

DAX versus Excel

Para aqueles que já estão familiarizados com as fórmulas do Excel, a utilização das expressões DAX é mais fácil e natural. Não que aprender DAX seja difícil. Mas, enquanto as fórmulas do Excel se restringem à planilha de dados, as funções DAX são aplicadas dentro do Power BI Desktop, com a finalidade de explorar ou adicionar novos dados às análises tornando a Inteligência de Negócios mais aprofundada e sofisticada.

Enriqueça suas Análises

Dentre as principais aplicações do DAX na gestão e análise de dados, é possível destacar as fórmulas e expressões que permitem realizar descobertas que vão desde a determinação de simples medidas até a execução de cálculos complexos e sofisticados como, por exemplo, o percentual de crescimento de diferentes categorias de produto em intervalos de datas diferentes, análise comparativa de crescimento da empresa e as tendências de mercado, dentre outras análises.

Através do DAX é possível adicionar novas informações às suas análises, fazer descobertas de dados, obter visões e insights enriquecendo seus relatórios e dashboards.

Potencialize seus Recursos Analíticos

Uma das grandes vantagens do uso das Funções DAX é a capacidade de ampliar e potencializar os seus recursos analíticos, além disso, podemos mencionar outras vantagens:

1. Versatilidade

Uma das grandes vantagens do uso do DAX está em sua versatilidade, já que suas expressões e fórmulas podem ser aplicadas para diferentes propósitos analíticos, em uma grande variedade de situações, facilitando a modelagem dos dados e a construção das análises de BI tornando-as mais eficientes e relevantes.

2. Resolução de problemas reais

Outro benefício do uso das funções DAX é que elas permitem compreender e resolver situações e problemas reais dos negócios, sem que seja necessário executar extrações demoradas, cruzamentos e transformações complexas de dados.

3. Fácil compreensão

Como o DAX é baseado no uso lógico de expressões e fórmulas, de maneira similar ao Excel, e também por lidar com dados concretos, seu conceito é de fácil compreensão e aprendizado. Uma vez compreendidas e dominadas as funções mais simples, é possível ir agregando outras funções para construir análises mais avançadas, sem perder agilidade e praticidade por conta disso.

É possível dizer que em alguns anos, o uso da linguagem DAX se tornará vital na gestão dos dados das empresas, assim como o uso do Word e Excel.

Se você quer começar a usar o DAX, preparamos uma aplicação no Power BI com a lista de todas as funções DAX. Esperamos que aproveite!

Para ficar por dentro das novidades e tendências em business intelligence e gestão de negócios assine nossa newsletter.

Entenda os benefícios do Business Intelligence para o marketing

Entender como o Business Intelligence pode ajudar na análise dos dados da área de marketing e na otimização de resultados de campanhas é essencial para aumentar a competitividade e potencializar os negócios.

Na atualidade, o sucesso das empresas dependem cada vez mais da exploração dos principais benefícios resultantes do uso de ferramentas de business intelligence. Para tanto, é preciso conhecer as suas funções, bem como a sua aplicabilidade.

Dada a importância desse tema, abordaremos o que é, como funciona e de que forma o Business Intelligence pode representar a chance de maximizar os resultados no marketing de sua empresa., principalmente no marketing digital. Acompanhe!

O que é Business Intelligence?

O Business Intelligence é uma das tendências que tem sido bastante difundida entre os empreendedores que buscam novas estratégias de marketing e transformação digital. O cenário atual exige que os empreendedores conheçam a importância de dados bem apurados para arregimentar o seu negócio.

Para estar à frente da concorrência, os profissionais modernos precisam saber interpretar e aplicar algumas métricas para elaborar ações mais eficientes. É nesse momento que entra em cena o Business Intelligence: a possibilidade de garantir o upgrade necessário à performance do marketing digital.

O Business Intelligence — ou simplesmente BI — é o meio mais prático e seguro para atingir as metas da inteligência competitiva e potencializar os negócios.

Sinteticamente, a inteligência competitiva é vista como um processo informacional para direcionar tomadas de decisões mais estratégicas e seguras.

Como funciona essa ferramenta?

O Business Intelligence para o marketing surge como uma solução mais prática para facilitar todo o processo analítico dos dados e, também, permitir uma visão mais ampla sobre os seus indicadores de desempenho.

Diante do avanço tecnológico dos softwares de BI, há possibilidade de acompanhar, instantaneamente, os seus clientes no funil de vendas. Isso permite influenciar a decisão deles e torná-los parceiros mais fiéis da sua marca.

Além do mais, o BI pode ser utilizado para monitorar indicadores e resultados em todo o processo, desde a concepção inicial do plano de marketing (campanhas, custos, fornecedores) até a conversão e o retorno sobre o investimento. Isso permite analisar a estratégia utilizada e, ainda, aumenta as chances de melhorar a experiência do cliente por meio de uma oferta mais qualificado.

Quais os benefícios do Business Intelligence para o marketing?

O BI é um excelente recurso operacional de tecnologia de informação que utiliza os dados internos e externos para efetuar análises mais completas de vendas, mercado, preço. Com essa ferramenta, quem atua na área de marketing pode aproveitar a proatividade para engajar e alcançar o público da melhor forma possível.

Confira, agora, outras vantagens de utilizar o BI como uma possível solução para avaliar as métricas de desempenho do seu negócio:

  • possibilita a criação e validação de cenários
  • permite fazer previsões e análise de tendências
  • permite o acompanhamento, em tempo real dos resultados das campanhas;
  • concentra em um único painel (Dashboard) as informações e indicadores mais importantes;
  • possibilita melhor controle dos dados para análise;
  • ajuda a perceber o direcionamento de recursos;
  • auxilia na visão do fluxo comercial e pipeline de vendas da empresa;
  • torna a comunicação mais eficaz e integrada;
  • possibilita análises prescritivas e preditivas;
  • potencializa seus investimentos.

Percebe-se, então, que o uso do Business Intelligence para o marketing representa o diferencial de transformar o perfil da empresa, facilitar a rotina e torná-la mais proativa. Permite, ainda, a identificação precoce dos problemas e o direcionamento para ações mais eficazes.

Se você gostou deste artigo e quer implantar o Business Interlligence na área de marketing, leia também Quais são e como superar os desafios na implantação do BI. Ou, entre em contato conosco! Adoramos desafios e queremos ajudar.

Quais são e como superar os desafios na implantação de BI

Garantir a adequada implantação de BI é algo cada vez mais importante, sobretudo agora que a popularidade dos métodos e tecnologias de Business Intelligence vem experimentando um crescimento significativo nos últimos anos.

No entanto, executivos e CEOs ainda têm sérias dificuldades em conseguir que os projetos relacionados a essa área sejam consolidados com sucesso. Há, de fato, muitas razões para explicar as altas taxas de falhas.

Pensando nisso, analisamos, ao longo deste artigo, alguns dos mais importantes desafios no processo de implantação de BI. Então, se você tem interesse nesse assunto, não deixe de conferir. Boa leitura!

Obter o apoio de toda a equipe

Conseguir que todos os membros da equipe aprovem e apoiem a introdução de tecnologias relacionadas ao BI é um passo essencial para assegurar o êxito dessas iniciativas.

A menos que exista uma previsão excepcionalmente escrupulosa de requisitos técnicos, econômicos e humanos, é provável que surjam problemas durante a execução, tais como atrasos ou, até mesmo, uma variação no escopo do projeto em razão da disponibilidade e qualidade dos dados a serem analisados.

Quando esses problemas surgirem, os executivos que não concordarem com o projeto terão a oportunidade de criticar e frustrar qualquer tentativa de superar as dificuldades.

Para lograr esse apoio, é necessário identificar, em detalhes, os aspectos em que os respectivos departamentos serão beneficiados.

Uma vez iniciado o processo, é essencial assegurar a obtenção de resultados tangíveis e mensuráveis a curto prazo. Dessa forma, será muito mais fácil reforçar o apoio recebido e mitigar as críticas prematuras.

Antecipar mudanças nos requisitos anteriores

Os atrasos e as variações de escopo durante a implantação de BI não são apenas as consequências de uma estimativa incorreta dos requisitos e do entendimento dos dados. Frequentemente, as necessidades e prioridades dos clientes internos mudam durante o processo e isso pode acontecer por vários motivos. Alguns deles são:

  • falta de especificação de alguns requisitos;
  • desacordos em torno da definição de determinados conceitos e KPIs;
  • falta de conhecimento inicial a respeito dos verdadeiros potenciais do projeto em questão.

Se os impactos dessas mudanças não forem levados em consideração, é muito provável que novos atrasos ocorram ou que a implementação não possa ser concluída, devido a uma estagnação no processo de tomada de decisões.

Para resolver isso, é essencial que os chefes de departamento, bem como os usuários finais da tecnologia implementada, conheçam o potencial das inovações e possam solicitar os serviços apropriados.

No entanto, nem mesmo a mais clara das explicações técnicas pode evitar uma mudança de mentalidade. Por essa razão, metodologias ágeis de desenvolvimento também devem ser utilizadas, garantindo a realização das diversas fases do projeto e evitando a interrupção em momentos críticos.

Gerenciar o volume e a multiplicidade de dados

As ferramentas de BI são capazes de receber e assimilar qualquer tipo de dados provenientes de sistemas de TI e transformá-los diretamente em relatórios e conclusões úteis.

Todavia, na prática, a maioria dos tomadores de decisões tem dificuldade em tirar conclusões acionáveis e insights práticos de seus dashboards. As ferramentas somente fornecerão informações conclusivas e úteis quando os dados fornecidos estiverem devidamente estruturados e modelados.

A realidade se caracteriza por uma multiplicidade de distintas fontes e formatos que, portanto, requerem formatação e modelagem prévios ou, mais especificamente, um processo de extração, transformação e carregamento, chamado de ETL.

É possível encontrar, obviamente, soluções de BI com funcionalidades integradas de ETL, mas o processo ainda exige certo nível de conhecimento relativo à sua configuração.

Manter o foco nos objetivos estratégicos e não nas tecnologias implementadas

O uso de uma determinada tecnologia ou ferramenta de BI deve estar sempre a serviço dos objetivos da empresa, e nunca o contrário.

No entanto, há casos frequentes em que processos essenciais são retardados por impedimentos técnicos, seja por imposições do departamento de TI ou por limitações técnicas.

É necessário que a organização tenha um interlocutor capaz de comunicar e integrar, de forma prática e coerente, o departamento de TI com os demais setores que compõem a empresa.

Dessa forma, todos os desafios, tanto os abordados aqui quanto outros que porventura possam surgir, podem ser superados a partir da articulação das ações dos diferentes clientes internos em prol do sucesso da implantação de BI.

Gostou deste post e quer saber mais como ter sucesso na implantação de BI? Baixe agora nosso Guia passo a passo Como ter Sucesso com o Business Intelligence.

Otimização de processos: conheça as vantagens e quais técnicas podem auxiliar

André é o principal executivo de uma empresa que está em crescimento no mercado. Assim como outros gestores, ele sente certa dificuldade na gestão de processos. Ele tem alguns objetivos, como reduzir os custos da empresa com os materiais utilizados, reduzir o tempo de entrega, melhorar a produtividade da equipe, entre outros desafios. Nesse âmbito, a otimização de processos é exatamente o que ele precisa.

Essas ações de otimização visam, justamente, facilitar o trabalho de um gestor dentro da empresa, não importa de que tamanho ela seja. Por sua vez, uma melhor gestão tem, como consequência, melhores resultados — ou seja, otimizar processos é uma forma da sua empresa alcançar os seus objetivos.

Por conta disso, separamos algumas informações a respeito da otimização de processos, suas vantagens e como você pode colocá-la em prática! Acompanhe a leitura e confira.

Por que investir na otimização de processos?

Você certamente deseja que sua empresa cresça e seja um destaque no mercado. Para isso, é preciso avaliar diversos fatores constantemente: os recursos necessários para a empresa se desenvolver, identificar quais atividades realmente agregam valor e quais não, eliminando-as e avaliando os procedimentos que geram altos custos para o negócio.

Pensando nisso, a otimização de processos ajuda em todos esses pontos. Ela torna muito mais fácil fazer essa análise e assim, facilita a vida do gestor significativamente.

Ao identificar quais são os setores e os processos que estão sugando recursos de maneira desnecessária, é possível eliminar os problemas causadores. A partir disso, é possível investir em processos que realmente aumentam a produtividade da empresa e que conseguem trazer melhores resultados.

Como otimizar os processos?

Agora que você já sabe o que é a otimização de processos e todos os benefícios que ela pode trazer para o seu trabalho e para a empresa, saiba como colocá-la em prática.

Separamos logo abaixo algumas técnicas que podem ser bastante úteis no seu dia a dia. Veja!

Diagrama de Ishikawa

Depois de descobrir quais processos você precisará otimizar, você já pode utilizar algumas das técnicas para melhoria dos processos — e uma delas é o Diagrama de Ishikawa, também conhecido como Diagrama de Causa e Efeito.

Você deve começar a investigar a causa do problema dentro dos “6 Ms”: método, material, mão de obra, máquina, medida e meio ambiente.

Agora, você fará uma pergunta para cada item, sendo ela do tipo “por que isso está acontecendo?” Esse questionamento deve ser feito várias vezes até que você chegue à raiz do problema.

Ciclo PDCA

PDCA é uma sigla bastante conhecida e que significa Planejar (plan), Fazer (do), Checar (check) e Agir (act). Essa é uma técncia de gestão bastante conhecida que pode ser aplicada à otimização de processos e consegue ser utilizada por, praticamente, qualquer tipo de empresa.

É um processo que visa ciclos, ou seja, nunca para. Você nunca deixa de planejar, de fazer, de checar e de agir.

Ao checar, você pode identificar um problema, e, a partir desse ponto, você sabe que precisa fazer alguma coisa, ou seja, agir. Em seguida, é a hora de planejar o que pode ser feito e, logo em seguida, colocar em prática — e assim o ciclo continua.

Matriz BÁSICO

O nome BÁSICO é formado pelas iniciais das palavras Benefícios (para a empresa), Abrangência, Satisfação (do cliente), Investimentos (necessários), Cliente (externo satisfeito) e Operação (simples).

Para cada um desses termos você deverá fazer uma análise dos itens, dando uma nota de 1 a 5. Por fim, veja qual tem a pontuação mais elevada e comece a sua otimização de processos por esse ponto.

Implementar a otimização de processos na sua rotina não é uma tarefa difícil utilizando as técnicas necessárias. Além delas, você também poderá contar com softwares e ferramentas otimizam processos através da automação — o que é uma ótima alternativa.

Quer saber como o CRM e o BI podem auxiliar sua empresa na otimização de processos? Entre em contato com a gente. Vamos conversar!

Software de BI: entenda o que é e quais as principais vantagens

O Business Intelligence (BI) é um conceito de muita relevância para o mercado moderno, que está cada vez mais competitivo e exigente. Para obter ajuda no processo de tomada de decisão, adquirir conhecimento dos indicadores relevantes e otimizar os processos internos, um software de BI é imprescindível.

Quer saber mais? Então confira o artigo que preparamos sobre o assunto!

O que é um software de BI?

O Business Intelligence, termo em inglês para inteligência de negócios, consiste em uma cultura focada em dados. É o uso de informações coletadas para facilitar a gestão e a tomada de decisão.

O conceito se baseia na organização de dados de uma forma estratégica para gerar mais valor para a companhia e cooperar com a administração. Surgiu como uma mudança de paradigma com relação ao modelo antigo que era caracterizado por decisões baseadas em intuição. Com o BI, as escolhas são amparadas por um bom conjunto de informações, que revelam o estado atual da organização.

Como F. V. Primak informa em seu livro “Decisões com BI (Business Intelligence)”, o termo surgiu na década de 80 no Gartner Group e evoluiu à medida que o mundo empresarial foi se tornando mais complexo e as tecnologias foram invadindo esse ambiente.

Esse conceito é materializado nas companhias como ferramentas computacionais robustas que auxiliam na gestão com a análise e coleta de dados. Esses sistemas podem ser integrados com outras aplicações da empresa para incrementar a capacidade de visualização e otimizar as análises.

Em uma pesquisa de 2016, 60% das empresas responderam que desejam acelerar os investimentos na área, pois compreendem seu potencial. Para 54% dos entrevistados, melhorar a visualização dos dados é um imperativo estratégico. Ou seja, BI é tecnologia em crescimento.

Como funciona um software de BI?

Um software de BI fornece conhecimento para os utilizadores por meio de relatórios, gráficos e dashboards. Depois de coletar, organizar e analisar os dados brutos, o sistema gera valor e exibe em formas fáceis de visualizar para que os gestores possam decidir o que fazer baseado nisso.

As aplicações coletam todos os tipos de dados: internos, relacionados com os processos das companhias, etapas de produção e questões operacionais; bem como externos, referentes aos clientes e ao mercado como um todo.

Logo após a coleta, o sistema organiza esses dados em bases prontas para armazená-los. Depois disso, essas informações em estado bruto são mineradas com ferramentas de ciência de dados e estatística para identificação de padrões, correlações e algum tipo de sentido.

Depois das fases de coleta, organização e processamento, o BI consegue encontrar valor no conjunto de entrada e fornece isso como saída com os métodos de visualização já mencionados. Então, vem a fase de monitoramento que, como o nome já diz, consiste no acompanhamento por parte dos executivos.

Além das questões operacionais, os sistemas de BI também ajudam a controlar funções estratégicas, com análises e previsões para longo prazo, estatísticas mais complexas e indicadores de desempenho (KPIs). É possível também criar análises preditivas, que, com base nos padrões encontrados, conseguem prever o que vai acontecer no contexto do negócio.

Como um software de BI pode ser utilizado na empresa?

Por causa de suas funcionalidades já citadas, o BI pode ser utilizado para auxiliar e reforçar a gestão estratégica, permitindo um controle maior de objetivos e metas, bem como do histórico de ações. Com ele, o gestor tem mais certeza de suas ações, pois consegue mensurar bem as consequências de cada uma delas.

Também pode ajudar a identificar tendências de mercado, o que ajuda a empresa a se posicionar e se destacar diante da concorrência. Decisões mais adequadas podem ser tomadas, como adaptação a uma abordagem mais moderna que poderá render melhores resultados.

Mas além das questões estratégicas, o BI também pode ajudar nas decisões do dia a dia, que dizem respeito às operações internas. Por exemplo, o funcionamento de um determinado equipamento na empresa pode estar comprometido por algum motivo, mas o conhecimento gerado por ferramentas de Business Intelligence ajuda a optar pela melhor saída para esse problema. Aliás, é possível, inclusive, monitorar a saúde do maquinário para prever situações como essas.

Aplicações de BI auxiliam na segmentação em campanhas de marketing e na preparação de ações mais efetivas para atrair mais clientes. Com os dados coletados e analisados, a empresa consegue chegar a uma estratégia eficiente que sabe exatamente como abordar as pessoas para convertê-las em consumidores.

O relacionamento da empresa com o público melhora também, já que os executivos passam a ter um conhecimento maior do perfil dos clientes, suas preferências e necessidades, e podem investir em ações mais específicas.

Ademais, a gestão dos produtos e da logística também é reforçada, com monitoramento e uma análise completa que permite uma visão ampla de todos os ativos e bens da organização, bem como do estoque.

Quais as vantagens de um software de BI?

Veremos agora algumas principais vantagens dos softwares BI.

Otimização de processos

Um dos benefícios é a otimização dos processos, que se dá com a eliminação de gargalos operacionais. Assim, a equipe interna consegue agilidade para trabalhar e para entregar resultados de qualidade. O sistema possibilita prever problemas e se preparar para eles, além de tomar decisões para resolver os que ocorrerem em menos tempo e com mais eficácia.

Análise de desempenho

A possibilidade de contar com relatórios, gráficos e outras técnicas de visualização permite que os gestores acompanhem as performances das equipes e monitorem as etapas de produção a fim de buscar melhorias significativas e pontuais. Assim, eles conseguem otimizar a produtividade.

Para empresas com lojas franqueadas, por exemplo, a grande vantagem é a capacidade de monitoramento remoto, que ajuda a identificar os pontos fortes e fracos. É possível ainda compreender a queda de vendas em determinado momento do ano.

Melhor gestão de informações

Ter um sistema de BI na empresa é como contar com uma ferramenta poderosa que melhora a gestão e o fluxo de informações. Os líderes dispõem de dados sempre que necessário, o que facilita bastante o dia a dia.

Muitas empresas que não utilizam BI ficam surpresas com os próprios resultados no final do mês e não conseguem compreender como falharam em determinados objetivos traçados. Quem utiliza esse tipo de sistema de análise consegue entender o negócio em tempo real e gerenciar tudo o que acontece e, assim, não é surpreendido.

Redução de custos

Os benefícios citados implicam em redução de custos para as companhias, afinal, com menos problemas operacionais os recursos são utilizados de maneira mais eficiente. Além disso, com uma tomada de decisão mais precisa, os líderes ficam aptos a eliminar gastos desnecessários.

Automação

Outra grande vantagem é a possibilidade de contar com ferramentas que automatizam o trabalho e evitam o esforço humano em questões repetitivas e burocráticas, para que eles fiquem livres para trabalhos mais estratégicos. Assim, a precisão nas atividades aumenta, com menos erros e falhas.

Quais as principais características e diferenciais do Power BI?

A seguir, vamos conhecer algumas características que destacam a solução PowerBI da Microsoft.

Custo-benefício

Por ser uma solução baseada na computação em nuvem, o Power BI se destaca por conta do custo reduzido. O investimento inicial para implantar o sistema é baixíssimo: apenas 10 dólares mensais. Não requer gastos com licenças, nem custos para manter servidores.

Facilidade de uso

O sistema é intuitivo e a Microsoft oferece uma documentação robusta e completa para auxiliar no uso. Os dados podem ser visualizados via navegador ou aplicativo móvel, e é possível acessar um relatório já em duas semanas ou um mês.

Performance

Por ser um sistema na nuvem, a performance é outro ponto a se destacar, com uma boa capacidade de processamento e velocidade na disponibilização de informações.

Conectividade

O Power BI também é compatível com diversas outras ferramentas do mercado, bancos de dados mais comuns e outras aplicações em nuvem. Ademais, os usuários podem integrar o programa com a linguagem R e combinar o poder dessas duas tecnologias para análises preditivas.

O Business Intelligence é um conceito fundamental para auxiliar na gestão, pois permite uma visão ampla dos negócios a partir da análise de dados. Assim, fica mais fácil para tomar decisões adequadas aos processos e às necessidades e conseguir resultados concretos para crescimento do negócio e otimização das atividades internas.

Agora que você já sabe mais sobre as vantagens de um software de BI, acesse nosso site e comece agora mesmo a testar o Power BI!

Coaching em vendas: por que você deve contratar?

Quando falamos em mercado corporativo, principalmente nas empresas B2B, temos uma verdade que não muda: a capacidade de seus vendedores em atrair o cliente é a chave para uma estratégia de sucesso.

Mas mesmo que seja uma verdade secular, o modo como se treina a equipe para que ela seja eficaz mudou muito nos últimos anos. Hoje, o setor precisa lidar com sistemas integrados, saber utilizar dados de forma estratégica e acompanhar indicadores de performance.

Como fazer o seu time chegar nesse nível? O coaching em vendas pode ser a resposta que você esperava! Veja neste post o que é e como a solução da Trinity pode ajudar!

O que é um coaching em vendas e quais são suas vantagens

Em termos gerais, um coaching é uma ferramenta, framework ou metodologia que ajuda você sair de um lugar onde está e chegar em um outro cenário — em outras palavras, alcançar um objetivo.

O coaching em vendas baseia-se nesse modelo, aplicado especificamente para o setor que finaliza toda a estratégia de um negócio: quem atrai, convence e fecha a venda.

A ideia é que a empresa passe a tratar essa etapa mais como parte integrante de um todo, inserindo os profissionais da área em todo o processo — desde o planejamento até a análise de resultados e busca por insights dentro de dados relevantes gerados por eles próprios.

Assim, o coaching em vendas se torna uma oportunidade em duas pontas para o negócio: de um lado, capacita melhor vendedores para atender e converter; por outro, torna essa função mais estratégica dentro da empresa, fazendo com que ela se torne, de fato, a conclusão de um planejamento muito maior pensando no crescimento no mercado.

Para entender melhor como isso acontece, listamos algumas vantagens do coaching em vendas.

Aumento da produtividade

Essa é a busca inicial de todos os gestores que apostam em um coaching para vendas e seu primeiro benefício mais aparente. O trabalho seguindo uma metodologia funcional e prática ajuda a sua equipe a compreender os processos e fluxos de trabalho, além de incluir mais tecnologia e automação em suas rotinas.

Assim, os vendedores conseguem produzir mais com os mesmos recursos ou economizar um tempo que pode ser utilizado em papéis mais estratégicos que contribuam para o aprimoramento de seu próprio trabalho e de toda a empresa. 

Aumento da eficiência em conversões

Uma equipe mais capacitada e um sistema construído em volta das demandas específicas da empresa resultam sempre em mais vendas. O coaching pode ajudar o seu negócio a conseguir um alcance maior com o público, mas, principalmente, ele contribui para extrair o máximo dos leads que já estão em seu funil.

Consolidação do uso do CRM

Essa eficiência vem, principalmente, do uso de padronização e tecnologia no setor. Hoje em dia, a maior parte das empresas B2B possui um CRM implementado, mas dificilmente isso é feito com planejamento.

O coaching é uma oportunidade de realmente incluir essa filosofia em sua estratégia de crescimento, com a integração de vários departamentos (não apenas o setor de vendas) e a estruturação do seu trabalho de atendimento.

Definição de metas mais adequadas

Com uma equipe mais bem qualificada e um sistema definido de relacionamento, é muito mais fácil prever oportunidades e criar as metas certas para alcançá-las.

Ter esse tipo de eficiência e qualidade é possível para qualquer empresa, mas dá bastante trabalho. Quando ela aposta no coaching em vendas, tem acesso a esses resultados muito mais rápido e com um potencial ainda maior de sucesso.

Como funciona o Coaching Excelência em Vendas

Agora que você entendeu a importância e os benefícios desse processo, queremos apresentar o Coaching Excelência em Vendas da Trinity.

Esse é um processo completo para a reformulação do setor de vendas como um todo, envolvendo não apenas os próprios vendedores. Reunimos a equipe e todas as pessoas-chave da organização que lidam com a área de vendas para gerarmos ações de resultados nas vendas.

O objetivo é que, com o CRM (que é o foco da metodologia), utilizando seus fundamentos e princípios por meio do processo de coaching, levemos a empresa e a equipe de vendas à excelência.

O processo é baseado na metodologia Customer Centric Selling, que é uma metodologia já utilizada por grandes empresas no mundo, como Microsoft, HP, Rockwell, Intel.

Essa é uma metodologia que migra técnicas tradicionais de vendas, orientadas em produtos, para técnicas centradas no cliente, com o objetivo de transformar o ciclo de venda num processo racional e repetível. Veja como isso é feito:

Alinhamento

O alinhamento estratégico é o primeiro passo. É nessa etapa que entendemos as demandas, expectativas e objetivos da empresa na busca pelo aumento da eficiência do setor de vendas.

Basicamente, temos uma linha guia de atuação e, a partir disso, chegamos a um resultado em que a empresa terá ferramentas para um cadastro rico e confiável de informações. Essas ferramentas permitirão extrair ou ter análises de dados efetivas e confiáveis para a tomada de decisões.

Estratégia

Com o alinhamento feito, é hora de criar estratégias de capacitação, qualificação de leads, retenção e fidelização. É nessa hora que criamos uma régua de relacionamento com diversos tipos de clientes. Nesse momento, cada segmento gerará uma persona diferente.

Formatação

Com a estratégia definida, passamos para a fase de construção de um pipeline de vendas. Fazemos a análise desse pipeline e reconstruímos o modelo seguindo seus estágios para cada tipo de negócio do cliente — ou seja: negócios diferentes resultam em pipelines diferentes.

O objetivo é aumentar a taxa de conversão, reduzir o ciclo de venda e investir energia nos clientes de maior potencial. A ideia é prospectar e rentabilizar aqueles clientes que já foram mapeados e entender quando eles estão no momento de compra dentro do ciclo de vendas.

Por isso, o coaching também vai passar por uma revisitação dos produtos e serviços, dos processos, dos pontos de contato, das pessoas e da performance da empresa.

O objetivo do Coaching Excelência em Vendas é tratar clientes diferentes de maneiras diferentes, alocar esforços financeiros e operacionais adequadamente, de acordo com as oportunidades do mercado. Apostando nele, sua empresa ganha:

  • ferramentas de suporte;
  • negociação e gestão em vendas;
  • fidelização e retenção dos clientes mais rentáveis;
  • clientes cada vez mais satisfeitos;
  • aumento na rentabilidade da base;
  • medição e aprimoramento dos resultados em vendas.

Como usar o coaching como estratégia de negócio

Finalmente, há outro ponto muito importante do Coaching Excelência em Vendas: ele representa uma oportunidade para que você torne a sua equipe muito mais focada em decisões de negócio.

O nosso modelo envolve um mapeamento completo do grau atual de seu CRM, o que contribui para que a equipe consiga encontrar soluções por conta própria e encontre os rumos mais adequados para o seu contexto e objetivos.

Esse é um grande diferencial, visto que, quando a solução surge de dentro, torna-se mais viável, mais palpável e factível. O nosso objetivo não se restringe a entregar uma solução pronta, mas sim a criar uma fundação sólida para que sua equipe possa construir a imagem da empresa.

Em resumo, o processo de coaching podem ser dividido em etapas:

  1. o reconhecimento do cenário atual;
  2. a identificação da brecha que existe para se atingir o cenário alvo;
  3. a grade de metas: o que eu tenho, o que eu quero, o que eu preciso conquistar, preservar, eliminar e evitar;
  4. a transmutação do negócio para atingir o objetivo traçado;
  5. o momento da transformação, em que começamos já a definir como vai ser esse novo cenário; 
  6. a etapa de elaboração, em que se começa a criar o plano de ação;
  7. e, finalmente, a integração do plano na prática diária.

Passando por todas essas etapas, o Coaching Excelência em Vendas é um processo garantido para melhorar o resultado do setor na sua empresa, não só aprimorando indicadores, mas também trazendo uma semente de inovação e Business Intelligence para todo o negócio.

Agora que você já sabe a importância do coaching em vendas, o que está esperando? Entre em contato conosco e conheça o Coaching Excelência em Vendas da Trinity!

Conheça 4 vantagens da consultoria estratégica em marketing e vendas

Muitos empresários ainda apresentam dificuldades quando o assunto é marketing. Se você é um deles, então saiba que isso é perfeitamente normal e que há maneiras de resolver o problema. Por conta das mudanças constantes na área, contratar uma consultoria estratégica pode ser a melhor solução.

A forma de consumir muda um pouco a cada dia e, mesmo que a sua empresa tenha uma equipe interna de marketing, pode não ser o suficiente. E esse é um ponto muito importante, pois está diretamente relacionado com o seu cliente.

Ao contratar uma consultoria, o especialista direcionará a sua estratégia de acordo com os objetivos da empresa: conquistar mais clientes, fidelizar os que já tem e rentabilizar os existentes e assim por diante.

E, caso você ainda precise de mais motivos para contratar agora mesmo uma consultoria estratégia, então listamos abaixo alguns que são bem relevantes. Acompanhe a leitura!

1. Oferece um método

Criar objetivos e metas e não saber como percorrer o caminho até alcançá-los não vai adiantar muito. Nesse aspecto, ter um especialista em estratégia de marketing e vendas ajuda a criar esse caminho. Enquanto a consultoria define, em conjunto com as pessoas-chave da organização a estratégia e as táticas operacionais, o restante da equipe poderá focar na execução, análise e acompanhamento dos resultados.

Essa é uma excelente vantagem para aquelas empresas que ficam um tanto perdidas no meio desse processo e acabam fracassando por conta disso.

2. Dá a orientação sem tirar autonomia

Não é o consultor quem ditará as regras, apesar de ele ser o especialista no assunto. A sua empresa sempre terá a autonomia necessária para decidir o que é e o que não é melhor para ela. Afinal de contas, você entende melhor do seu negócio do que qualquer outra pessoa.

O que o consultor fará é dar sugestões sobre quais os caminhos e os passos que a sua empresa deve fazer para alcançar os objetivos desejados. Algo bem diferente se compararmos à situação na qual a empresa terceiriza o setor de marketing por completo.

3. Conquista o cliente certo no momento certo

Imagine se no meio do verão uma empresa oferece a você uma supernovidade: uma manta com tecido de inteligência artificial que esquenta o seu corpo de acordo com a variação da sua temperatura.

A ideia é excelente e o produto está com um ótimo preço. Porém, dificilmente, você fará a compra pelo simples fato de que está morrendo de calor em um verão tropical. Isso apenas significa que o produto foi oferecido para o cliente errado no momento errado.

Assim, a consultoria de marketing e vendas evita esse tipo de situação. Ela consegue definir de maneira clara quem é a sua persona e o seu público-alvo, seu calendário de comunicação, evitando erros como esse mencionado no exemplo acima.

4. Proporciona um olhar de fora

Já ouviu a frase “quem vê de fora, vê melhor”? Em algumas situações, como no caso de uma empresa, é verdade e o consultor oferecerá o melhor olhar nesse caso.

Com uma visão analítica e um olhar mais especializado, o consultor consegue mostrar os principais pontos que precisam ser melhorados ou modificados por completo. Isso é feito com base em sua experiência e informações que já tem combinadas com as da empresa.

Viu como uma consultoria estratégica pode ser exatamente o que a sua empresa está precisando? Então entre em contato com a gente e descubra como podemos ajudar o seu negócio a crescer!