Posts

As empresas em geral têm de lidar diariamente com um volume imenso de dados e informações sobre seu relacionamento com clientes e interações com eles. Muitas delas usarão as tão faladas planilhas. As planilhas têm uma grande utilidade, sem dúvida. Porém por que continuar a usar uma ferramenta como essa se existe algo muito mais prático e moderno como um CRM?

Se você tem dúvidas a respeito desse instrumento, então continue lendo esse artigo pois respondemos às perguntas sobre CRM mais comuns. Confira!

1. Quais são as funcionalidades de um CRM?

Há uma grande variedade de CRMs diferentes no mercado. Com tantas opções disponíveis, escolher aquele que melhor se adeque às demandas da sua empresa não é uma tarefa simples. Compreender a abrangência das ferramentas de CRM pode ser de grande ajuda no momento de selecionar o software ideal para sua empresa.

Cada CRM possui estrutura e funcionamento diferentes, entretanto, os melhores softwares de CRM possuem funcionalidades que ajudam e automatização os processos de Vendas, Marketing e Serviços. Neste âmbito, algumas das funcionalidades que não podem faltar numa ferramenta de CRM são: gestão de campanhas, segmentação de publico, execução de ações de marketing, gestão de leads, contas e contatos, gestão de território e carteira, gestão do pipeline de vendas. gestão de atividades de vendas, emissão de propostas e pedidos, gestão de pós-vendas, abertura e tratamento de ocorrências, controle de SLA, workflows automáticos e por aí vai.

2. Há integração com outras áreas da empresa?

As ferramentas de CRM nasceram também com o objetivo de integrar os processos de Marketing, Vendas e Serviços e as melhores ferramentas de mercado desempenham muito bem esse papel. Porém, é importante saber que ao se pensar em implementar um CRM a integração com outras áreas também deve ser pensada.

A oportunidade de operar o CRM integrado com os demais setores promove uma maior otimização do trabalho e proporciona resultados mais satisfatórios. Por isso, é importante pensar na integração do CRM com seu ERP, seu Website e Intranet, por exemplo.

3. Como utilizar o CRM?

O grau de aderência dos usuários ao CRM é um elemento crucial e que faz muita diferença para uma implantação bem-sucedida. Aliás, o que define uma implantação bem sucedida é o quanto as pessoas estão usando a ferramenta.

O CRM é uma ferramenta do dia-a-dia, deve ser usado por todos os funcionários que atuam direta ou indiretamente no relacionamento com os clientes. Isso significa que, toda e qualquer interação com o cliente precisa e deve ser registrada na ferramenta.

O cliente ligou? Registre a ligação. Pediu uma cotação? Registre e envie pelo CRM. Você ligou para fazer follow-up? Este contato também deve ser registrado. Não existe CRM sem o registro de informações e o cadastramento de ações.

Há alguns anos, era mais difícil exigir de uma equipe de campo, por exemplo, que registrasse no CRM tudo o que o que foi feito no dia, porém, atualmente, as melhores ferramentas já dispõe de aplicativos mobile o que permite aos usuários acessar e cadastrar as informações do cliente a qualquer hora, em qualquer lugar. Ou seja, não tem mais desculpa. Implantou o CRM? Vamos usar.

4. Terei suporte aos usuários?

Ter ciência de que você será bem atendido é essencial na hora de adquirir um CRM. Ao contratar uma ferramenta de CRM deve-se considerar se o fornecedor possui um programa de suporte eficaz, com uma grande disponibilidade para atendimento. Considere, além do custo do suporte, quais são os canais de atendimento disponíveis, o SLA de atendimento, etc. Contar com alguém para te auxiliar a aproveitar bem o produto é essencial, principalmente nos primeiros meses de implantação, quando seus funcionários estarão ainda se adaptando a ferramenta e ao novo modus operandi da organização.

5. Quais são as limitações do CRM?

É de suma relevância que no ato da contratação de um CRM você questione quais são as limitações da ferramenta, ou seja, aquilo que ele pode e não pode oferecer, qual é a sua capacidade máxima e por aí vai. Descobrir as limitações de um CRM é útil para evitar problemas futuros e prejuízos financeiros, no caso de ser necessário mudar o software escolhido, por exemplo. Ainda que algumas limitações sejam facilmente contornáveis através da integração com outros sistemas de sua companhia, é importante saber claramente o que esperar e o que não esperar de um CRM. Por exemplo, não espere que um CRM gerencie seu estoque ou emita sua nota fiscal, não é da natureza destes tipo de software executar estas funções.

Respondidas as perguntas sobre CRM, vale a pena lembrar que ele pode propiciar uma série de vantagens, como o aumento da produtividade, a automação das vendas, ajudar no processo de captação do cliente e muito mais. Uma dica valiosa é procurar uma empresa especializada no ramo para ajudá-lo a conquistar resultados de alta performance.

Gostaria de saber o que mais um CRM pode fazer pela sua empresa? Então, entre em contato conosco!

A geração millennial, definitivamente, mudou todos os processos de atendimento ao cliente. Também conhecida como geração Y, ela compreende os nascidos entre os anos 80 e os anos 00, apesar de ter algumas correntes que afirmam que seja até os anos 90.

As principais características dessa geração são sua alta familiaridade com a internet — afinal, eles cresceram junto com ela —, seu imediatismo, seu alto nível de engajamento com questões sociais e a constante utilização das redes sociais.

Nesta postagem, abordaremos quais foram as principais mudanças que essa geração forçou as empresas a realizarem para poder atendê-los cada vez melhor e se manterem competitivas no mercado. Confira!

1. Agilidade no atendimento

Como dissemos, essa geração é extremamente imediatista e deixá-los esperando por uma resposta, ou demorar em fornecê-la, sem dúvida, poderá gerar diversos problemas para a sua empresa e uma chuva de comentários negativos nas redes sociais.

Segundo uma pesquisa da Convince & Convert, os millennials esperam ter uma dúvida respondida em até uma hora. Se essa dúvida foi encaminhada pelas redes sociais, esse tempo cai para 10 minutos.

Utilizar as redes sociais como um canal de atendimento é uma excelente opção para aumentar a velocidade de resposta, além de ser um ambiente onde eles sempre se sentem altamente confortáveis.

Definitivamente, repetições e burocracias não agradam em nada a essa geração, por isso, investir em assistentes virtuais inteligentes e chatbots são uma saída muito viável.

2. Personalização no atendimento

Não basta ser rápido, o atendimento deverá ser cada vez mais personalizado. Os millennials esperam ser tratados como seres únicos e, para conseguir prestar esse tipo de atendimento, as empresas precisam adotar um sistema CRM o quanto antes.

A solicitação repetitiva de informações sobre eles e que podem ser facilmente obtidas pelas empresas é algo que os tira do sério.

As famosas “cold calls” e repostas padrões são vistas como impessoais e os fazem pensar que a empresa não os ouve e não se importa com eles.

3. Experiência omnichannel

A geração Y está acostumada a iniciar uma compra pelo celular, passar para um notebook e, mais tarde, finalizá-la pelo tablet. Apesar dessa constante troca de equipamentos, eles esperam ter uma experiência única e contínua, independentemente de onde o processo se iniciou.

Para isso, as empresas deverão se preparar para recebê-los. Investir em um site responsivo e que funcione nos mais diversos gadgets e sistemas operacionais é fundamental. Eles são a geração da mobilidade e a sua empresa precisa acompanhá-los.

4. Facilidade e comodidade

Outra característica marcante dessa geração é a exigência de facilidade e comodidade ao se buscar por um atendimento. Eles utilizam as redes sociais com muita frequência e, para eles, nada mais natural do que falar com as empresas por meio delas.

O preenchimento de formulários intermináveis e com informações que sejam desnecessárias os faz desistir de uma simples compra e seguir para um de seus concorrentes.

Sem dúvida, a geração millennial é a geração da hiperconectividade e, se você deseja que a sua empresa seja vista como atualizada e relevante, você precisa adequar o seu atendimento ao cliente para agradá-los.

Quer ficar por dentro de mais informações superlegais como estas? Assine o nosso newsletter e receba as melhores dicas em seu e-mail!

A sobrevivência de qualquer empresa — independentemente de seu porte ou do segmento em que atue — está cada vez mais ligada à capacidade de liderança estratégica daqueles que a administram. Nesse âmbito, a gestão eficiente é um requisito fundamental à saúde dos negócios, possibilitando a conquista (e a manutenção) de resultados mais sólidos e perenes.

Se você ainda nutre dúvidas a respeito da importância de valorizar processos consistentes de gestão, dispondo de relatórios seguros para alicerçar as decisões empresariais, não deixe de ler o conteúdo até o fim!

Preparado? Vamos em frente!

Por que bons relatórios são essenciais à gestão eficiente?

Em um mercado altamente volátil e dinâmico, os gestores comprometidos com o crescimento de suas empresas precisam se dedicar, regular e consistentemente, à construção de seus diferenciais competitivos.

Para que isso seja possível, contudo, não basta apenas alimentar o desejo. É preciso dispor de informações confiáveis, que reflitam com exatidão o panorama operacional da empresa e possam respaldar decisões mercadológicas.

Ou seja: para conceber uma estratégia exitosa, é imprescindível que o líder disponha de dados internos, capazes de balizar táticas de produtividade e diferenciação, e contraponha-as com cenários externos, assegurando uma posição mais clara e assertiva diante dos desafios do ambiente de negócios.

Diante disso, a importância dos relatórios gerenciais é atestada e reforçada. Afinal, de que outra forma seria possível empreender uma avaliação crível dos resultados operacionais e produtivos? Somente a partir da extração transparente dos dados internos!

A gestão eficiente, portanto, é o produto de uma liderança antenada e disposta a perseguir a melhoria contínua dos negócios — valorizando performance e resultados. No esforço de concretizar esse desejo, o uso inteligente de bons relatórios certamente desponta como um dos artifícios mais pertinentes.

Quais relatórios podem contribuir com a gestão eficiente do negócio?

Agora que você já está convencido de que bons relatórios compõem o alicerce para uma gestão de excelência, é o momento de esmiuçar um pouco mais a questão: quais análises podem contribuir para alavancar os resultados da empresa? Conheça algumas das principais.

Fluxo de caixa

O setor financeiro é o pulmão do negócio. É a partir da boa gestão de recursos monetários, por exemplo, que novos investimentos (em infraestrutura, mão de obra, etc) são canalizados e, assim, podem potencializar a operação.

Nesse contexto, o relatório de fluxo de caixa é, sem dúvida, um dos mais cruciais. Os dados cruzados relatam qual é a situação financeira da empresa, listando o saldo positivo, o negativo e mesmo as previsões de recebimento e pagamento.

Gestão de Clientes

Os relatórios de CRM (Customer Relationship Manager) proporcionam um profundo conhecimento acerca da manutenção de relacionamento com clientes — sejam eles ativos, sejam eles potenciais.

A qualidade desses dados pressupõe uma atuação mais acertada no que tange à geração de negócios, favorecendo o controle comercial e permitindo o ajuste de tarefas ligadas ao setor de marketing, vendas e atendimento.

A maximização da performance destes setores representa o crescimento da empresa; afinal, quanto mais clientes são conquistados e fidelizados maior é o faturamento da organização.

Curva ABC de estoques

A gestão de estoques é um aspecto bastante sensível a uma porção considerável das empresas contemporâneas. Os desafios de armazenamento e distribuição, garantindo a otimização de recursos na operação de escoamento de itens, são complexos e inúmeros.

Para auxiliar a gestão eficiente, melhorando a rentabilidade da operação, o relatório de curva ABC garante um conhecimento mais profundo do giro de estoque (para cada produto disponível) e suporta decisões produtivas e comerciais, melhorando a integração das áreas e, por consequência, também os resultados gerais do negócio.

O conteúdo foi útil e você deseja continuar aprendendo? Que tal se aprofundar no cálculo do Lifetime Value (LTV)? A métrica pode ser útil, inclusive, na precificação de seus produtos e serviços. Confira!

Todo mundo concorda que o foco de uma empresa deve ser o cliente. Então, se você quer que o seu negócio cresça e tenha rentabilidade, está na hora de investir na gestão do seu relacionamento com ele. Sim, com o seu cliente! E, para isso, faz muita diferença contar com a ajuda de um CRM.

Afinal, independentemente do tamanho de um negócio, todo gestor precisa de ferramentas que otimizem os seus processos internos, tornando a sua equipe mais alinhada e produtiva. No entanto, apesar de as plataformas de CRM para vendas serem cada vez mais conhecidas, muita gente não sabe o quanto elas são capazes de fazer por uma organização.

Acompanhe este post e veja 4 problemas de vendas que podem ser resolvidos com um CRM. Boa leitura!

1. Informações desorganizadas

A desorganização compromete o trabalho do seu time, porque causa a perda de informações preciosas sobre os seus clientes. Contar apenas com a memória ou não centralizar os dados são atitudes bem arriscadas.

Por isso, é muito útil ter um CRM para cadastrar as atividades de envio de e-mail, ligação ou reunião. Um agendamento de follow-up, por exemplo, pode ajudar a sua equipe a ser mais produtiva.

2. Dificuldade de alinhamento entre marketing e vendas

Embora não faça sentido a desarmonia entre os departamentos de marketing e de vendas, tal situação ainda é muito comum de ser encontrada. Em um contexto como esse, a adoção de um CRM pode ser muito benéfica para a integração dos times, já que organiza os processos dentro do funil de vendas.

Assim, é possível ter uma visão do histórico do cliente, das ações pendentes e, principalmente, das oportunidades. Isso otimiza o tempo dos seus profissionais e facilita a passagem de conhecimento de um setor para o outro.

3. Falta de conhecimento sobre os clientes

A sigla CRM quer dizer gestão do relacionamento com o cliente. E, para estabelecer uma relação com alguém, é preciso primeiro conhecê-lo, não é mesmo? Para isso, não basta apenas ter o seu nome, telefone e endereço. Na conquista de um lead, é muito importante ter o registro das suas preferências.

Então, conhecer a área de atuação da pessoa, o horário que gosta de ser atendido, as razões de procurar o seu produto/serviço, os problemas por ela enfrentados, quantas vezes já comprou com a empresa e tudo o mais que possa ser relevante para fechar um negócio podem ser registrados e estar disponíveis no CRM. Com uma visão mais completa, aumentam as chances de oferecer o que ela, de fato, precisa.

Lembre-se de que fidelizar o seu cliente é tão importante quanto conquistá-lo. Portanto, invista em um CRM para um atendimento personalizado e ganhe também a sua confiança no pós-vendas.

4. Decisões baseadas em achismos

Se você costuma notar a carência de dados confiáveis na hora de tomar decisões estratégicas, saiba que um CRM pode resolver o seu problema. Isso porque ele permite o monitoramento dos resultados das campanhas de marketing e ações de vendas e, integrado as ferramentas de Business Intelligence facilitam a análise do retorno sobre o investimento das campanhas, cálculo dos custos de vendas, margem de contribuição e muito mais.

Agora que você já sabe as vantagens de um CRM para vendas, o que está esperando para adotá-lo na sua empresa? Não perca mais tempo!

Gostou deste post sobre os 4 problemas de vendas que podem ser resolvidos com um CRM? Entre em contato com a Trinity Relationship Strategy e conheça os nossos serviços!

Quando uma solução não está gerando bons resultados no mundo corporativo, é bem comum ver gestores ansiosos por buscar novas soluções como se elas fossem a resposta para todas as suas dúvidas. Mas o que acontece se o problema não está na ferramenta, mas na forma como ela está sendo utilizada?

A revitalização de CRM hoje é uma saída ágil e barata para otimizar a operação de um negócio sem grandes investimentos ou reformulações nos processos internos. Se você acha que essa pode ser a solução para a sua empresa, continue a leitura deste post e saiba mais sobre o assunto!

O que é revitalização de CRM e por que é necessária?

Se você já tem experiência no mundo corporativo, sabe como funciona o caráter mutável de um negócio. Com o tempo as estratégias mudam, as expectativas por resultados se transformam e o mercado todo acompanha. O sucesso sempre é atingido por aqueles que se adaptam melhor.

Adaptar-se na maioria das vezes não significa fazer um novo grande investimento ou abandonar o que já foi feito, apenas ter um novo olhar sobre sua operação para encontrar formas de otimizar o que você já tem — é fazer mais com menos. Essa forma de pensar em um empresa é chamada de Business Intelligence e se mostra cada vez mais necessária para diretores e empresários que buscam consolidação no mercado.

Um dos grandes exemplos dessa atuação mais estratégica de um bom gestor está na sua relação com o CRM de uma empresa. Novos processos e demandas ou a simples falta de cuidado com as ferramentas de um sistema mais antigo podem gerar problemas para o negócio, com processos mais demorados e a perda de informações importantes para a sua estratégia.

Nesse cenário, não é raro ver um gestor optar por simplesmente trocar de CRM para tentar resolver o problema, apenas para descobrir que o problema não estava na solução, mas em como ela foi usada. Em muitos desses casos a revitalização pode ser mais eficiente sem ter que investir em um novo ciclo de aquisição, adequação e implementação.

Como a revitalização ajuda a sua empresa

A revitalização de CRM é um processo que começa no diagnóstico da situação operacional que sua empresa vive hoje, que resulta em um planejamento de readequação, redesenho de processos e requalificação do sistema para conseguir resultados em otimização e produtividade que se adaptem a novas estratégias.

Revitalizar seu sistema garante melhor usabilidade da ferramenta e permite que você utilize a solução por completo, garantindo melhor desempenho, fortalecendo os processos dentro da sua empresa e otimizando o rendimento das equipes.

Como identificar o momento certo da revitalização?

A revitalização de CRM não é como formatar um computador. Não é apenas uma repaginada na tecnologia, pois é preciso rever conceitos e estratégias dentro da empresa para que a solução se alinhe ao modelo de negócio.

Se você está pensando em investir em um novo CRM, você já sabe que é o momento certo de cogitar antes uma revitalização — economizando tempo e dinheiro e, ainda assim, conseguindo resultados muito positivos.

Se a questão ainda parece um pouco duvidosa na sua cabeça, veja se você se identifica com essas afirmações:

  • a ferramenta não parece mais funcionar como na época da implementação;
  • a empresa usa apenas o módulo de vendas e não sabe usar o potencial da ferramenta para a área de marketing ou de serviços ao cliente, por exemplo;
  • muitas ferramentas de fora estão sendo usadas para complementar o CRM;
  • o modelo de CRM utilizado não consegue se adequar bem a um novo modelo de negócio;
  • os funcionários não conseguem se aproveitar do CRM para aumentar a produtividade;
  • você sente que não há mais estratégia no uso da ferramenta ou que a empresa não consegue mais explorar todo o seu potencial.

Como você pode ver, a revitalização de CRM pode estar relacionada a uma dimensão estratégica, operacional ou as duas juntas. Se você conseguiu se identificar com essas afirmações, é hora de começar a planejar um redesenho de todos os seus processos envolvendo o sistema.

Quais são os cuidados a tomar?

Seja em uma mudança de fato ou em uma revitalização, qualquer alteração profunda no CRM da empresa precisa de uma preparação e de cuidados a serem tomados para que o processo todo seja feito com segurança e sem afetar a produtividade. Veja algumas dicas:

Não faça nada sem planejamento

Como qualquer alteração de estratégia dentro de uma empresa, o gestor precisa saber em que ponto o negócio está e para onde ele precisa ir. É nessa fase que você vai definir a necessidade da revitalização, como ela será feita e que profissionais estarão engajados nesse processo.

Realize mudanças em etapas

É sempre importante quebrar o processo em passos menores para que o impacto na rotina da empresa seja o menor possível. Planeje uma etapa, execute, valide e só então passe para a próxima fase.

Invista em comunicação e treinamento

Qualquer solução tecnológica só beneficia uma empresa se seus funcionários estiverem preparados para lidar com ela. A comunicação interna e os treinamentos serão fundamentais para o sucesso da revitalização antes, durante e depois da implementação.

Crie mecanismos de monitoramento

Essa é uma hora excelente para criar novos indicadores de performance e definir como eles serão medidos. Ter dados mais confiáveis sobre eficiência do sistema e produtividade vão lhe ajudar a não precisar fazer grandes alterações tão cedo.

Parcerias estratégicas e especialização

Contar com empresas parceiras nesse processo é fundamental para que o resultado que você espera finalmente seja convertido em sucesso. Muitas vezes uma revitalização é necessária porque a implementação foi feita de forma errada, ou seja, foi feita apenas de forma técnica e não teve um alicerce estratégico por trás para sustentar sua implementação.

Portanto, selecionar uma consultoria especializada pode ser o primeiro passo do seu planejamento. Ela terá muito mais ferramentas (além de um olhar de fora) para diagnosticar seus problemas com o CRM e sugerir o caminho mais seguro para uma revitalização. É uma forma não só de encontrar as falhas no relacionamento entre empresa e sistema, mas de entender melhor o mercado em que ela está inserida para que a solução traga vantagens além da concorrência.

Para conseguir essa segurança, confiar no fornecedor é fundamental. Encontre empresas que tenham um processo bem-definido de consultoria, soluções completas para resolver todos os aspectos operacionais e uma base de clientes que a qualifique como uma referência no mercado.

Então, que tal entrar em contato conosco? A Trinity tem toda a expertise que você precisa para ajudar a sua empresa a encontrar oportunidades operacionais e estratégicas no seu negócio e comandar uma revitalização de CRM que mapeie o seu caminho para o sucesso!

Transformar-se digitalmente e acompanhar o mercado é um desafio diário para as marcas que desejam se manter vivas e inovando constantemente. Esse foi o caso da Leuze Electronic, uma empresa familiar, especializada em componentes eletrônicos na área de automação industrial.

Fundada em 1963, a Leuze tem no seu DNA a missão de sempre evoluir e inovar. Diante da necessidade de se manter como um bom player no mercado, a empresa percebeu alguns pontos que poderiam ser melhorados, tanto interna quanto externamente.

O primeiro ponto a ser melhorado era otimizar a comunicação interna e organizar os dados da empresa da melhor forma, para assim melhorar a produtividade de todos os funcionários. O segundo ponto era estabelecer uma estratégia de captação e rentabilização da base de clientes.

O início da parceria

À procura de novas propostas e parceiros que pudessem ajudar a empresa a evoluir e inovar em sua atuação, em 2014 a Leuze Eletronic encontrou a Trinity Reletionship Strategy pelo Google e acertou em cheio na busca! A Trinity abraçou os desafios propostos pela Leuze e, com base no seu conhecimento técnico, propôs inicialmente uma consultoria estratégica em CRM, direcionada a melhorar a captação de leads e o aperfeiçoamento de processos através da implementação de práticas e conceitos de gestão do relacionamento com clientes.

Para Edimilson Mario, diretor-gerente da Leuze, a melhor parte de trabalhar com a Trinity é a compreensão do negócio e das necessidades do cliente, sem apresentar fórmulas prontas para tudo. “Nós apresentamos os desafios e as demandas, e eles construíram uma abordagem estratégica totalmente personalizada para a empresa, mas sempre embasada nas melhores práticas e novidades do mercado”, ressalta o diretor.

Crescendo juntos

Inicialmente contratada para apoiar consultivamente a Leuze na estratégia de gestão de clientes e na operacionalização de campanhas de captação de leads no meio digital, a Trinity precisou aprofundar seu conhecimento no mercado, clientes e processos da Leuze.

Com isso, durante a consultoria estratégica inicial, a Trinity identificou também outras necessidades — como a atualização e aprimoramento das funcionalidades da ferramenta de CRM utilizada pela Leuze. Assim, deu-se início à revitalização do CRM.

Na dimensão tecnológica, a Trinity assumiu a atividade de sustentação do Dynamics CRM na Leuze e, desde 2015 presta o suporte técnico às manutenções corretivas e evolutivas da ferramenta sustentando a operação e aprimorando a usabilidade e a aplicabilidade da ferramenta no dia a dia da empresa.

No âmbito estratégico, a Trinity vem sugerindo a implementação de práticas, conceitos e técnicas de gestão do relacionamento, tais como, a diferenciação e ranking de clientes – pontuação e posicionamento dos clientes e potenciais clientes com base em critérios quantitativos e qualitativos de rentabilidade, potencial e relacionamento – e a sugestão de abordagens e ações de CRM com base no comportamento, no perfil e nas necessidades dos clientes e prospects.

Como algumas das abordagens sugeridas pela Trinity contemplava a operacionalização de ações de comunicação e marketing direto por meio de newsletters e e-mails marketing, para integrar e otimizar essas campanhas e os disparos, a Trinity implementou o MDM (Microsoft Dynamics Marketing), integrado ao CRM da Leuze.

Esta implantação proporcionou à empresa a capacidade deles mesmos dispararem e mensurarem ações de e-mail marketing com agilidade e simplicidade. Hoje a Leuze realiza os disparos dos e-mails marketing periodicamente pelo MDM para uma base de clientes e prospects  bem selecionada e segmentada pelo CRM e vem obtendo excelentes resultados com estas ações.

Inteligência é a Alma do Negócio

Com o sucesso da parceria entre a Leuze e a Trinity  a confiança entre as empresas é imensa e os desafios são mais do que bem-vindos — sejam eles sugeridos pela Trinity ou solicitados pela própria Leuze.

No início do trabalho entre as empresas, o analytics das ações e os resultados da consultoria estratégica em CRM eram acompanhados por meio do Qlikview, ferramenta de BI até então utilizada pela Trinity para fazer as análises dos negócios e resultado das suas ações em seus clientes.

No final de 2015, as duas empresas apostaram no Power BI para integrar as diferentes fontes de dados e realizar as análises e acompanhar o resultado das operações. E, mesmo tendo sido recém lançado e ainda pouco consolidado no Brasil, a Trinity migrou todos os dados e análises da Leuze do Qlikview para a ferramenta de Busines Intelligence da Microsoft.

Uma aposta que valeu a pena

O Power BI é uma ferramenta de business intelligence de baixo custo e de fácil implementação que permite a análise de dados e o gerenciamento de todas as operações de uma empresa — como faturamento, vendas, marketing e outras atividades — em uma única plataforma.

Na Leuze, o Power BI permitiu consolidar dados de diferentes fontes como o ERP Totvs, o Dynamics CRM, o MDM, o Google Analytics e ofereceu ao cliente uma visão completa, confiável e em tempo real das operações, permitindo analisar os cenários, as tendências e os resultados.

O Power BI fornece informações a partir do cruzamento de dados, por exemplo, do faturamento disponível no ERP com a quantidade de visitas realizadas, lançadas pelos vendedores no CRM. A partir disso é possível analisar a relação existente entre essas e outras variáveis, ajudando na gestão estratégica de uma empresa.

Segundo Cláudia Xavier, sócia e diretora de operações da Trinity, o Power BI “é a ferramenta estratégica que toda empresa deveria ter. Quando bem implementada ela entrega informações altamente relevantes acerca do mercado, das operações e das ações estratégicas da empresa, gera alertas com base em indicadores e métricas configuráveis e permite a empresa agir com tempestividade e racionalidade em suas decisões”.

Em suma, é a ferramenta ideal para CEOs e diretores, pois ajuda a otimizar o tempo, eliminar planilhas e unificar todas as informações importantes em um só lugar. Além disso, a consulta aos dados é feita em tempo real e através de qualquer dispositivo, ou seja, os indicadores da sua empresa estão sempre atualizados na palma da sua mão.

Para Edimilson Mario, da Leuze, a implementação do Power BI foi uma evolução natural para a empresa. “Temos o compromisso de realizar sempre a melhor gestão possível e, por isso, estamos sempre em busca de novas ferramentas e opções. O Power BI foi essencial para o cruzamento de informações da Leuze, e hoje é uma ferramenta indispensável e usada diariamente em nossa gestão”, ele conta.

O sucesso da implementação de uma ferramenta relativamente nova esteve relacionado tanto à rapidez da Trinity em se capacitar da melhor forma para seu uso, quanto da abertura da Leuze em readequar seus processos em busca de melhorias e evoluções.

Evoluir e inovar sempre

Em nome da Leuze, o diretor gerente Edimilson Mario afirma que a implementação de tantas ferramentas viabilizada pela Trinity trouxe mudanças significativas para a transformação digital e a presença online da empresa.

Segundo ele, além do uso diário do Power BI para uma tomada de decisões mais eficiente e estratégica, o uso do MDM aumentou a taxa de abertura de e-mails marketing para 12% e seu bom rankeamento no Google é convertido em clientes que chegam diariamente até a Leuze por buscas na internet.

Para Edimilson, o trabalho com a Trinity “não foi uma mudança radical em relação aos nossos produtos e serviços oferecidos, mas fundamental para uma empresa que quer se manter vencedora no mercado. Houve uma otimização de processos que, sem dúvidas, consolidaram nossa transformação digital e continuam nos ajudando com melhorias constantes”.

A Leuze é uma empresa que busca evoluir constantemente e está sempre em busca de novidades e boas práticas de mercado. Diante disso, o sucesso da parceria com a Trinity é garantido, sendo essa uma empresa sempre pautada em entender o negócio do cliente e propor melhorias constantes. Para a boa fluidez desse trabalho, nada melhor do que uma colaboração mútua na hora de inovar!

Satisfação e recomendação do cliente

A Trinity oferece um suporte constante ao CRM e ao Power BI, e para Edimilson Mario isso faz dela uma empresa na qual se pode confiar e que não hesita em inovar e testar soluções.

“Hoje em dia, eu diria que graças ao trabalho deles nós simplesmente chegamos e usamos os sistemas. Não é preciso checar se ele está funcionando ou se estará disponível: sempre está! Além disso, sempre que queremos fazer algo novo, tudo é feito de forma muito rápida, profissional, com uma equipe excelente, e tudo isso com um ótimo custo-benefício”, ressalta do diretor-gerente, satisfeito com os serviços prestados pela Trinity Relationship Strategy.

Quer fazer como a Leuze e encontrar o melhor parceiro de sucesso para uma consultoria focada em inteligência e relacionamento com o cliente? Entre em contato conosco e conte-nos sobre o seu negócio!

Você provavelmente já ouviu o termo smarketing — a junção de sales e marketing — e sabe que integrar marketing e vendas traz excelentes resultados para qualquer empresa. De fato, um estudo mostrou que empresas que têm as duas equipes alinhadas podem alcançar um crescimento de 20% na receita anual.

Sabendo disso, surge, então, a grande questão: como integrar as equipes de maneira eficiente? Muitos gestores têm dificuldades para organizar e alinhar os objetivos das duas equipes e garantir que a comunicação realmente aconteça.

Felizmente, existem soluções que podem colocar fim às dificuldades. Um software de CRMCustomer Relationship Manager — pode ser a chave para integrar marketing e vendas. Quer saber por quê? Então, confira agora algumas vantagens de usar um CRM para integrar marketing e vendas!

Organização dos processos

O fluxo do funil de vendas é quase sempre este: o marketing atrai e nutre, deixando o contato pronto para ser trabalhado pelo time de vendas. Os vendedores trabalham para chegar até a venda e, então, é a vez do marketing trabalhar novamente na fidelização.

Nessa sequência de processos, muitas informações se perdem e, frequentemente, os profissionais envolvidos não sabem exatamente o momento de tomar o próximo passo. Com um CRM, essas questões ficam resolvidas.

É possível ter uma visão de todas as oportunidades, históricos, propostas, ações pendentes etc. O CRM também permite o controle de atividades desejáveis e obrigatórias em cada fase do projeto, a definição de metas individuais e coletivas para as vendas, a mensuração de resultados e assim por diante.

Ou seja, todas as ferramentas disponíveis no CRM contribuem para que ambas as equipes tenham processos mais organizados, conheçam melhor os leads e saibam a hora e o jeito certos de agir com cada um.

Otimização de tempo das equipes

Pense na quantidade de tarefas que as suas equipes fazem repetidamente. Seja disparar e-mails, marcar reuniões, ligações ou qualquer outra fase da atração e nutrição de leads e das vendas, muitas atividades poderiam ser automatizadas.

Com o CRM, isso se torna uma realidade. O próprio software se encarrega dessas atividades repetitivas. Como resultado, os times têm mais tempo livre para se dedicarem às funções realmente estratégicas, que vão agregar valor ao negócio.

Além da automatização, o CRM poupa tempo dos seus colaboradores à medida que concentra todas as informações que eles precisam em um só lugar. Chega de abrir várias planilhas e apresentações.

Com o CRM, os profissionais de marketing e de vendas não precisam perder tempo tentando entender várias informações soltas. Tudo fica visível de forma prática e rápida.

Qualificação e nutrição de leads

Ao integrar marketing e vendas com um CRM, a passagem dos leads pelo funil de vendas pode ser acompanhada e impulsionada com facilidade. Todos os contatos têm os seus dados gravados no software e todo o histórico de comunicação fica à disposição da sua equipe.

Assim, qualquer pessoa que tiver contato com determinado lead saberá exatamente a trajetória dele, como chegou até ali e em que momento do funil ele está. Isso certamente vai facilitar uma abordagem coerente e condizente com o momento de cada lead.

Além disso, cada indivíduo é classificado pelo lead scoring, que indica o grau de interação do contato e avisa à equipe de vendas quando ele está pronto para ser trabalhado.

Após concretizada uma venda, o time de marketing recebe novamente um alerta sobre o novo cliente, que agora precisa ser fidelizado por meio de campanhas. Ou seja, além de facilitar a nutrição e o acompanhamento dos leads, o CRM ainda ajuda na sua passagem do marketing para as vendas e vice-versa.

Tomada de decisões baseadas em dados

Você frequentemente sente que não tem dados suficientes para tomar decisões estratégicas para o seu negócio? Ou simplesmente gostaria de ter mais informações à sua disposição para entender mais sobre resultados e investimentos?

Se alguma das perguntas tem a ver com você, um CRM pode ajudá-lo nisso também. Com ele, é possível monitorar resultados das campanhas, medir os custos e avaliar o retorno sobre o investimento. É possível mensurar, por exemplo, o custo de aquisição de cada cliente, perceber tendências de comportamento de forma integrada a ferramentas de Business Intelligence.

Isso faz com que as equipes de marketing e vendas e os seus gestores tenham uma visão detalhada dos processos executados e possam decidir sobre ações futuras com mais assertividade.

Alinhamento de times

Em muitas companhias, as duas equipes, apesar de terem trabalhos complementares, têm dificuldade em alinhar suas visões. Isso porque, muitas vezes, elas trabalham isoladas e uma não tem acesso aos processos da outra, o que dificulta o entendimento sobre os desafios, as dores e as conquistas do outro time.

Com um CRM, pode-se dizer que as equipes trabalham realmente alinhadas. Uma consegue ver o que a outra faz e, ao mesmo tempo, ambas têm total controle sobre os contatos com leads e clientes. Assim, além de terem mais conhecimento uma sobre a outra, as equipes de marketing e vendas passam a ter a mesma visão sobre o cliente.

Toda vez que um cliente entrar em contato, ele não precisará explicar toda a sua trajetória até ali. Como resultado, o atendimento pode ser personalizado em todas as etapas. Portanto, esse alinhamento reflete diretamente tanto na sinergia entre os times quanto na percepção do cliente sobre o atendimento recebido.

Progresso dos resultados

Por fim, é claro que todas essas vantagens levam a melhores resultados tanto do marketing quanto das vendas. Ao trabalharem realmente integradas e alinhadas, as duas equipes podem otimizar os próprios processos e, principalmente, a experiência de quem mais interessa: os leads e os clientes.

Um negócio que conta com uma ferramenta CRM é capaz de entender profundamente os gostos, preferências e necessidades dos seus prospects e oferecer uma experiência inigualável. Com os clientes sendo tratados como os principais atores de todas ações, eles com certeza se sentirão especiais e desejarão continuar fazendo negócio com você.

Por fim, ressaltamos que integrar marketing e vendas não é apenas uma tendência. Essa é uma ação praticamente obrigatória para quem deseja vender mais, ter mais retorno sobre seus investimentos e aproveitar ao máximo os pontos fortes das duas áreas.

E aí? Ficou interessado? Se você quer saber como o CRM pode ser implementado no seu negócio, não perca mais tempo! Entre em contato conosco agora mesmo para encontrar uma solução ideal para a sua empresa!

Muitas empresas que implementaram um CRM enfrentaram objeções da equipe na sua adoção. Saiba como convencer a equipe comercial de que o CRM pode ser um grande aliado no aumento das vendas.

A utilização de um sistema de CRM (Customer Relationship Management) para vendas é essencial para todas as empresas que buscam organizar suas tarefas, otimizar o tempo e possuir mais sucesso nas negociações com seus clientes.

Apesar do grande número de benefícios, é comum encontrar resistência por parte da equipe de vendas em relação ao uso diário da plataforma. Muitos vendedores acreditam que serão “controlados” pela ferramenta, mas a verdade é justamente o contrário são os vendedores que controlam o CRM e que são capazes de tirar dele os melhores resultados.

Para tornar o CRM para vendas um aliado de sua equipe comercial, confira o post de hoje e descubra como aproveitar as vantagens dessa ferramenta.

Automação dos processos de venda

Apesar de ser uma área que exige um contato mais próximo com os clientes, como em qualquer outra área da empresa, muitas das atividades de vendas são executadas repetidamente em quase todas as negociações, por exemplo, a realização de telefonemas, o agendamento de visitas, a execução de follow-ups, a confecção e o envio de propostas ou orçamentos e etc.

Automatizar parte dessas atividades garante à empresa mais agilidade e padronização nos seus processos e, ao vendedor, um ganho imensurável de tempo.

Um exemplo comum de automação é o envio de um e-mail personalizado para o cliente, com o objetivo de fazer um follow-up “x” dias após a entrega de uma proposta.

Dessa forma, o vendedor não precisa se preocupar em agendar uma ligação para o cliente, o CRM faz isso por ele e, ao receber a resposta do cliente, o vendedor volta a atuar na negociação para fechar a proposta.

Por meio do CRM ainda é possível enviar um e-mail automaticamente após uma reunião, com os arquivos da apresentação realizada em anexo e agradecendo pela atenção, colocando-se à disposição para esclarecer dúvidas.

Outra funcionalidade muito interessante e de alto benefício é a possibilidade de gerar propostas personalizadas, no template da sua empresa, diretamente pela ferramenta.

Isso agiliza o atendimento e favorece o relacionamento com seus clientes. Assim, o vendedor não precisa, a cada negociação, criar uma nova proposta, alterar  o nome do cliente, ajustar os campos da negociação, a data etc. Basta lançar esta informações no sistema de CRM e, ao clicar num botão, o sistema vai gerar a proposta para você.

Organização de informações

Entre tantos clientes atendidos, é possível que informações importantes sejam perdidas, principalmente se o vendedor utiliza blocos de anotação, agendas ou o Outlook.

Ao adotar um CRM para vendas, as informações ficam concentradas em um único lugar. Além de mais organizadas, elas também estão seguras e acessíveis para consulta no futuro.

Algumas ferramentas de CRM possuem integração com o Outlook, o que significa que os seus contatos do Outlook podem ser sincronizados com o CRM. Você pode enviar e receber e-mails para seus contatos diretamente pelo CRM, assim como criar e agendar compromissos e tarefas para eles. Essas informações, além de ficarem disponíveis para consulta, edição e visualização no seu Outlook, também estarão diretamente associadas ao histórico de relacionamento do cliente.

Com as informações associadas ao histórico de relacionamento do cliente, o vendedor poderá fazer melhor gestão da carteira e acompanhar as suas oportunidades de vendas mais de perto, o que nos leva à próxima vantagem do CRM para vendas:

Acompanhamento de negociações

Saber em que ponto está cada negociação permite que o vendedor foque seus esforços em fechar as que estão mais próximas de serem concretizadas.

Com um CRM é possível criar uma ou mais oportunidades de negócios para os clientes novos e existentes. Também é possível definir as etapas destas negociações e acompanhar a evolução de cadas estágio através do pipeline de vendas.

Esse acompanhamento facilita a priorização das ações do vendedor e otimizar o tempo de trabalho dele pois permite que ele concentre seus esforços nas oportunidades com maiores chances de fechamento.

Além disso, ao alimentar o pipeline de vendas, a empresa como um todo terá cada vez mais dados para definição de novas e melhores estratégias de vendas e mais uma vantagem:

Geração de dados estratégicos

Possuir uma grande quantidade de informação relevante e organizada é essencial para a tomada de decisões estratégicas e, por meio de um CRM, você conseguirá acessá-las de qualquer lugar e em qualquer dispositivo se o seu CRM para vendas estiver armazenado na nuvem.

Todos os dados gerados pelos vendedores podem (e devem) ser utilizados pela equipe de marketing para a criação de novas ações que impulsionem as vendas de sua empresa, como a geração de leads, por exemplo.

Mesmo com todos estes benefícios, é possível encontrar alguma resistência de seu time de vendas em relação ao uso do CRM. A objeção mais comum é de que eles perderão tempo alimentando o sistema. Para contornar essa situação, invista em treinamento e demonstre os benefícios de médio e longo prazo. Estimule a utilização da ferramenta, acompanhe de perto as ações e premie aqueles que aderirem de forma mais rápida e eficiente, afinal, mais do que uma ferramenta, o CRM deve ser parte da estratégia organizacional.

Agora que você já sabe quais as vantagens de um CRM para vendas, baixe o nosso Guia de CRM: do marketing ao pós-vendas e conheça os  demais benefícios do CRM para essas áreas.

Saber quanto vale cada um dos seus clientes ao longo do tempo é essencial para planejar as estratégias e ações de CRM. Aprenda a calcular e aplicar o LTV na sua carteira de clientes e desenvolva ações de vendas e de relacionamento mais assertivas.

Conhecer qual o valor de cada cliente para a sua empresa é fundamental para o planejamento estratégico. Para descobrir este valor, você deverá calcular o lifetime value (LTV) de seus clientes.

O LTV é um indicador que representa o valor dos seus clientes em relação ao tempo em que eles se relacionarão com sua empresa. Com base nele, você desenvolverá os trabalhos de retenção, fidelização e rentabilização da sua carteira.

Acompanhe este post e descubra mais sobre o que é, como calcular e qual a importância de conhecer o lifetime value de seus clientes.

O que é o lifetime value?

Apesar de não ser algo tão novo, poucas empresas conhecem a importância da utilização desta métrica para auxiliar no aumento da rentabilidade e na retenção de clientes em suas carteiras.

O LTV representa a previsão dos rendimentos dos clientes no tempo em que se mantêm na base de clientes ativos de sua empresa. Deste modo, quanto mais tempo um cliente permanecer em sua empresa, maior será o seu LTV.

Para descobrir o LTV de seus clientes, é preciso que a empresa tenha alguns dados sobre seus clientes. Mas, em empresas com menos de um ano de atividade, podem existir algumas dificuldades por causa da escassez desses dados.

É importante que o empresário tenha em mente que o LTV não é um valor fixo que permanecerá inalterado com o decorrer dos anos, mas sim, algo que deverá ser revisto com alguma frequência.

Como calcular o LTV?

Atualmente, existem diversos teóricos que divergem sobre o cálculo exato do LTV e defendem diversos modelos para o cálculo. Contudo, uma dessas fórmulas é mais simples e lhe dará um resultado bastante concreto. Veja:

LTV = (valor total do produto ou serviço) X (número de transações ou vendas) X (tempo de relacionamento)

Para exemplificar o cálculo do LTV, vamos a um exemplo:

Uma metalúrgica fechou um contrato para fornecer peças para uma montadora por dois anos, sendo que o ticket médio é de R$ 60 mil por mês. Aplicando a fórmula, teremos o seguinte:

LTV = 60.000 (ticket médio) X 12 (número de transações) X 2 (tempo de relacionamento)

LTV = R$1.440.000,00

Este resultado apresenta somente o valor bruto do LTV deste cliente. Para saber o valor líquido (LTVL), você deverá subtrair do ticket médio de todos os custos inerentes às transações, como o custo de produção, taxas e impostos, transporte, etc.

Supondo que todos esses custos representem 35% do valor total das transações, teremos o seguinte cálculo:

LTVL = (60.000 – 35%) X 12 X 2

LTVL = 39.000 X 12 X 2

LTVL = 936.000

O valor líquido que este cliente representa para a sua empresa é de R$ 936 mil.

Qual a importância de calcular o LTV?

Ao saber quanto cada cliente vale para a sua empresa, é possível realizar projeções seguras de fluxo de caixa e embasar a tomada de decisões referentes aos investimentos em modernização e expansão de sua empresa.

Outro ponto importante é saber quais os clientes que rendem mais e realizar um trabalho mais intenso de retenção e fidelização, além de identificar qual o perfil de cliente que é mais rentável para que você busque outros com características semelhantes.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o que é o lifetime value e como calculá-lo, aproveite para assinar nosso newsletter e receber mais informações em seu e-mail!

Quer que as ações de relacionamento com seus clientes estejam estrategicamente estruturadas e sistematicamente bem executadas? Crie réguas de relacionamento na sua empresa! Neste artigo, saiba como começar.

Construir um relacionamento com seus clientes que vá além do ato de compra e venda é essencial para todas as empresas, e a melhor maneira de fazê-lo é por meio da implantação de uma régua de relacionamento.

Por meio dessa técnica é possível guiar o comprador por todo o processo de compra, desde a fase de descobrimento de um problema até o pós-venda e a fidelização.

Quer saber como a régua de relacionamento pode auxiliar sua empresa a vender mais? Leia nossa postagem e descubra os benefícios que ela gera!

O que é uma régua de relacionamento?

De maneira simplificada, uma régua, ou plano de relacionamento, é uma ferramenta que determina um conjunto de ações para cada ponto de contato entre a sua empresa e seus clientes, definindo uma abordagem específica para cada um desses pontos com base no perfil, comportamento e necessidade do cliente.

Essas ações vão muito além de um simples contato e visam estabelecer um relacionamento duradouro, gerando novas compras e, acima de tudo, fidelizando o cliente à sua empresa.

Diferentemente do que se pode imaginar, uma régua de relacionamento não se dá apenas no ambiente digital e não é restrita às empresas B2C. Sua utilização no B2B é muito comum e frequentemente apresenta ótimos resultados.

Como funciona uma régua de relacionamento?

O primeiro passo para montar uma régua de relacionamento é conhecer a fundo o perfil dos seus clientes — por isso, essa é uma ferramenta que deve ser utilizada por empresas que já têm um banco de dados de clientes sólido. Caso você ainda não tenha, organize as informações, mesmo que estejam incompletas, e comece a levantar os demais dados que você precisa.

Dados como últimos contatos recebidos, oportunidades identificadas, produtos adquiridos pelo cliente, informações de contato (e-mail, telefone, celular, endereço etc.), frequência de compra são fundamentais para elaborar uma régua eficiente.

Após coletar essas informações você deverá elaborar quais serão as ações em cada ponto de contato. Por exemplo: podemos imaginar que sua empresa vendeu um maquinário para uma indústria X e que, a cada 6 meses, é preciso realizar uma manutenção preventiva.

Enviar um e-mail ou mesmo fazer uma ligação para esse cliente e lembrá-lo que a manutenção está próxima pode ser uma ação para compor sua régua. Além de estreitar o relacionamento entre as empresas, essa ação ajudará a fidelizar o cliente.

Como aplicar a régua de relacionamento às estratégias de venda?

A régua de relacionamento é, basicamente, um conjunto de medidas que podem ser aplicadas desde os processos de marketing até as fases de retenção do cliente. Por isso, o uso desta técnica tem se tornado uma ferramenta bastante efetiva, em diversos segmentos, principalmente, para quem atua no B2B.

Vender para empresas não é tarefa fácil e, considerando os desafios relacionados à dinâmica de venda, as dificuldades para fechar um negócio podem ser ainda maiores. Por isso, o sucesso na venda B2B depende de estratégias diferenciadas e específicas para alcançar esse tipo de público.

Assim, utilizar as técnicas de construção e execução da régua de relacionamento pode alavancar a prospecção de clientes e a possibilidade de diferenciar-se da concorrência, melhorando o posicionamento de mercado.

Além disso, a aplicação desse recurso possibilita à gestão experimentar benefícios substanciais, como o aumento do LTV (lifetime value) e a redução do churn — a taxa de cancelamento de clientes.

No entanto, a régua de relacionamento exige um adequado planejamento de ações, o uso de métricas e de técnicas de gestão específicas. Essas ações podem dinamizar os processos de venda, maximizar o faturamento e impulsionar o negócio, mesmo em tempos de crise.

Assim, por meio de um marketing criativo e eficiente, é possível remodelar o seu sistema de vendas e torná-lo mais eficaz e lucrativo. Para tanto, é necessário manter o foco em ações mais concretas e que tornem as etapas de venda — pré-venda, venda e pós-venda — mais dinâmicas e persuasivas.

Uma das principais vantagens desse processo é que a régua é um caminho onde você pode prever as fases pelas quais seus potenciais consumidores e consumidores vão passar ao longo do relacionamento com sua empresa e definir o que você deseja abordar em cada estágio deste ciclo de vida.

Veja, agora, exemplos de estratégias de marketing associadas às etapas de venda B2B e que podem ser introduzidas de forma estruturada na sua régua de relacionamento. Acompanhe!

Pré-venda

  • envie e-mail de prospecção;
  • agende uma visita e mostre o seu diferencial;
  • faça uma boa abordagem inicial;
  • priorize um atendimento personalizado;
  • mantenha uma postura segura e confiável;
  • conquiste a confiança do seu lead;
  • utilize um diferencial para se aproximar mais de seu lead;
  • mantenha o foco na necessidade do seu lead.

Venda

  • faça o acompanhamento (follow-up) para sentir se o cliente está apto à próxima etapa de venda;
  • utilize CRM (Customer Relationship Management) para saber o momento certo de abordar o lead;
  • ofereça algum benefício extra, como descontos especiais na primeira compra;
  • trabalhe a inteligência competitiva para aumentar as vendas;
  • desenvolva a inteligência emocional para persuadir o cliente a comprar;
  • priorize rapidez e agilidade durante a abordagem;
  • organize as vendas e trabalhe alinhado à gestão de estoque;
  • cumpra todos os prazos.

Pós-venda

  • disponibilize material de apoio para clientes que baixarem conteúdos do site;
  • automatize o envio de propostas e mantenha o contato, de acordo com o retorno do cliente;
  • automatize e acompanhe o pós-venda: emissão de nota fiscal, entrega e outros detalhes;
  • proponha pesquisa de satisfação no pós-venda para analisar o feedback;
  • faça o cliente perceber que ele é alvo de atenção, mesmo após a compra;
  • envie mensagens agradecendo pelo cadastro na newsletter.

Quais são os benefícios de usar uma régua de relacionamento?

Além da fixação da marca na mente dos seus consumidores e a manutenção de relacionamento mais próximo entre eles e a empresa, confira mais alguns benefícios dessa ferramenta:

  • compras recorrentes;
  • fidelização de clientes;
  • indicação para outras pessoas;
  • destaque entre os concorrentes;
  • mais qualidade no atendimento;
  • identificação de clientes em potencial;
  • previsibilidade no faturamento da sua empresa.

Assim como todas as estratégias de comunicação de uma empresa, a régua de relacionamento deverá ser planejada e compreendida por todos os setores envolvidos, de modo que todos caminhem na mesma direção.

Agora que você já sabe o que é e como funciona uma régua de relacionamento, assine a nossa newsletter e tenha acesso a muito mais informações estratégicas como estas!

Portfolio Items