Posts

As ferramentas de CRM e de BI são dois elementos de suma relevância para o desenvolvimento e evolução dos negócios, principalmente nesta era de transformação digital constante.

É com o auxílio dessas ferramentas que se torna possível a automação de uma série de atividades e a otimização de tempo e recursos. Soluções como Dynamics 365 e Power BI são exemplos dessas ferramentas.

A evolução do CRM e BI

Em cada período no decorrer da história, as ferramentas de CRM e BI foram evoluindo, progressivamente. Quando a tecnologia começou a ser utilizada para o aprimoramento e expansão dos negócios, utilizava-se de técnicas, métodos e objetos mais simples. Os tempos mudaram e com isso essas ferramentas também se transformaram.

Mas não é só o tempo que influenciou no quadro evolutivo dos instrumentos de BI e CRM. As mudanças ocorridas no interior do próprio negócio do cliente se constituíram também nas transformações dessas ferramentas. Acompanhar todas essas mudanças é muito importante para alinhar a sua empresa à era digital e deixá-la em acordo com as novas necessidades que vão surgindo.

No decorrer desse artigo, explicaremos a importância de uma estratégia de sustentação em ambos os sistemas e as vantagens de manter este tipo de serviço. Acompanhe!

Sustentação e suporte

Os conceitos e estratégias de Gestão do Relacionamento com Clientes e Business Intelligence sofrem atualizações e (re)evoluções constantes e, as ferramentas que suportam estas estratégias precisam, necessariamente, passar por adequações para acompanhar esta evolução.

É um erro acreditar que após a entrada do sistema em produção, nunca mais será preciso pensar na ferramenta e que as customizações e desenvolvimentos realizados durante a implantação atenderão a empresa para sempre.

Adotar uma estratégia de sustentação das ferramentas de CRM e/ou BI deve ser considerada tanto pela área de negócios, quanto pela área de tecnologia, a fim de que as manutenções, sejam elas corretivas ou evolutivas, tenham uma periodicidade adequada e tempestividade de execução para garantir que os sistemas não se tornem um gargalo no crescimento e desenvolvimento da organização.

As manutenções nos sistemas de CRM e BI

Dentro de um plano de sustentação das ferramentas de CRM e BI dois tipos de atividades são fundamentais: as manutenções corretivas e as manutenções evolutivas.

Entende-se por manutenções corretivas as manutenções que tem como objetivo sanar algum eventual problema que o sistema possa ter apresentado. Uma pequena falha, “travas”, bugs, enfim, a lista de possíveis erros e problemas nesses sistemas é diversa. Ou seja, situações que, atrapalham o andamento das atividades, atrasando-as e/ou dificultando-as. O objetivo é o de sanar a ocorrência das falhas, trazendo a ferramenta de volta à normalidade.

Já a manutenção evolutiva, corresponde a uma série de ações e procedimentos, tais como, atualização de versão, parametrização, customização e desenvolvimentos de novas funcionalidades com o intuito de aprimorar o sistema, mantendo-o sempre aderente às operações da empresa, principalmente, depois que ocorrem alterações nos processos e nas diretrizes do negócio.

As manutenções evolutivas visam a tornar os sistemas de CRM e BI cada vez mais completos, mais robustos e mais avançados, sempre acompanhando a evolução estratégica, conceitual e tecnológica da companhia.

Suporte às ferramentas

Dentro do plano de sustentação das ferramentas vale considerar a possibilidade de terceirização dos serviços de manutenção evolutiva e corretiva. Isso porque as vantagens de ter uma consultoria especializada atuando na adequação do CRM e do BI às necessidades de sua empresa são significativas. Vejamos:

  • Custos reduzidos: os custos de terceirização deste serviço podem ser bem menores se comparados ao custo de manter uma equipe dedicada à manutenção e suporte das ferramentas. Isso porque você pode contratar um pacote de horas mensais ou mesmo horas avulsas que são consumidas na medida em que ocorrem as demandas.
  • Agilidade na execução: empresas de consultoria em manutenção e suporte às ferramentas de CRM e BI possuem um alto grau de especialização técnica nas ferramentas e relacionamento estreito com os fabricantes dos softwares. Isso dá a elas um conhecimento maior do comportamento destes sistemas e agilidade na resolução de falhas e erros comuns. Mas, principalmente, elas são capazes de agir de forma preventiva, justamente adotando ações que visam a evitar que falhas ou bugs conhecidos em outros clientes ocorra no seu negócio.
  • Expertise compartilhada: quando a necessidade for uma manutenção evolutiva, que visa adaptar a ferramenta ao novo processo da empresa, por ter uma carteira de clientes diversificada, as consultorias especializadas em CRM e BI são capazes de apresentar soluções funcionais mais assertivas aproveitando ao máximo as funcionalidades nativas da ferramenta e adaptando-a com base na experiência de seus cases de sucesso.

Terceirizar o suporte e manutenção das ferramentas de CRM e BI significa que a sua organização terá acesso constante ao que há de melhor e mais atualizado destas tecnologia sem, para isso, ter que fazer grandes investimentos.

Portanto, antes de considerar internalizar a sustentação, manutenção e suporte do Dynamics 365 ou do Power BI, fale com a gente! E se quiser estar sempre por dentro de assuntos relacionados ao mundo dos negócios e tecnologia, assine nossa newsletter e receba mensalmente nossas novidades!

O conceito de Business Intelligence envolve o conjunto de ferramentas que reúnem, organizam, monitoram e analisam as informações produzidas por uma empresa. A aplicação desses recursos possibilita o cruzamento de dados oriundos de fontes internas ou externas, auxiliando na elaboração de cenários e na projeção de resultados.

A partir desses exames, é possível gerar relatórios confiáveis para embasar a tomada de decisão dos administradores. Neste post, vamos apresentar 5 motivos para utilizar o B.I para potencializar a gestão de negócios. Boa leitura!

1. Facilita análises e decisões estratégicas

Em uma grande empresa, o alto volume de informações que circula entre os departamentos precisa ser organizado, a fim de basear as análises em fontes seguras e confiáveis. Caso não exista uma tecnologia para administrar essa quantidade de dados, a desorganização ocasiona uma sobrecarga nos gestores, atrapalhando as decisões estratégicas.

A utilização do Business Intelligence oferece à empresa números consolidados em relatórios sintetizados, disponibilizados de forma ágil e organizada. Assim, a administração consegue ter uma visão geral do negócio, o que fortalece a tomada de decisão.

2.  Permite a revisão de processos internos

Ao colher e analisar os dados fornecidos pelos processos internos da empresa, a ferramenta de Business Intelligence dá aos gestores conhecimento total do negócio. Assim, é possível estabelecer quais ações podem ser extintas, redimensionadas ou incentivadas.

Nesse sentido, usar o B.I para desenvolver uma estratégia de downsizing, por exemplo, aumenta as chances de sucesso dessa iniciativa. O mesmo vale para definir o plano de expansão de determinadas atividades.

3. Reduz custos e despesas

A redução de custos e despesas gerada pelo uso do B.I acontece a partir da eliminação de processos ineficientes. Por exemplo, a repetição sistemática de coletar, consolidar, cruzar e gerar análises de diferentes fontes de dados é extinta e substituída por relatórios e análises em tempo real. Isso permite que os recursos humanos dediquem a maior parte do tempo analisando as informações do negócio e definido estratégias e ações, do que gerando gráficos e relatórios.

Além disso, com uma ferramenta de BI possível avaliar as ações de marketing, de vendas, de pós-vendas e o retorno sobre o investimento (ROI) gerado para o negócio.

O mesmo vale para outras áreas: a partir da análise dos indicadores financeiros e de produção fornecidos pelo B.I, o gestor pode efetuar uma série de ajustes com objetivo de racionalizar custos e despesas e investir em atividades-chave para a gestão eficiente do negócio.

4. Indica tendências

A previsão de tendência do mercado é outra funcionalidade do B.I para potencializar a gestão de negócios. A partir da compilação de diversos dados, o Business Intelligence indica uma projeção de números para embasar decisões de curto e médio prazo.

Essa funcionalidade é uma vantagem competitiva importante. Ela permite que a empresa adote estratégias eficazes, esteja prevenida para cenários adversos e se mantenha sempre um passo à frente de seus concorrentes.

5. Maior compreensão dos consumidores

Afinal, o que desejam os clientes? Responder a essa pergunta diariamente é a motivação de qualquer empresa. Nesse sentido, a solução de B.I tem contribuições relevantes para dar.

A ferramenta permite reunir pesquisas de mercado, dados de consumo, indicadores de vendas e qualquer número relacionado aos consumidores. Assim, é possível prever comportamentos, projetar vendas e definir os rumos das estratégias comerciais com mais exatidão.

Como você pode observar, existem, pelo menos, cinco fortes motivos para utilizar o B.I para potencializar a gestão de negócios. A aplicação fundamenta a tomada de decisões estratégicas, oferece subsídios para revisar procedimentos internos, reduz despesas, indica tendências e possibilita a melhor compreensão do comportamento dos consumidores. A partir desses benefícios, a empresa se torna mais competitiva e forte para crescer.

Entendeu como o B.I pode ajudar o seu negócio? Então não deixe de conferir 5 vantagens das ferramentas de B.I para a sua empresa e se aprofunde ainda mais no assunto!

Nos últimos tempos, muito tem se falado a respeito de Business Intelligence (BI). Afinal, existe hoje no mercado uma grande variedade de ferramentas de BI, capazes de propiciar um leque de possibilidades para as mais variadas operações e processos dentro de uma empresa.

Mas ainda se questiona o quanto esse conceito se aplica, efetivamente, no cotidiano organizacional. Então, deseja descobrir quais são as vantagens das ferramentas de BI? Pois é disso que trataremos neste artigo! Continue lendo para saber mais:

1. Maior capacidade de percepção de erros

O dia a dia de uma instituição é repleto de atividades, processos, planejamentos, estratégias, entre outras coisas. No decorrer dessas operações, naturalmente, algumas práticas, números e erros podem acabar não sendo notados.

O resultado disso é a criação de gargalos que, continuamente, sugam os recursos da empresa, trazendo prejuízos financeiros e impedindo novos investimentos.

Pois, diante disso, as ferramentas de BI permitem uma análise mais completa e cruzamentos de dados muito mais profundos, permitindo um filtro mais apurado e ampliando a capacidade de percepção de falhas.

2. Prevenção de fatores externos

Toda a movimentação que ocorre no ambiente externo ao negócio — o funcionamento do mercado, as tendências de consumo, as condições gerais da economia, os índices financeiros — enfim, tudo isso foge ao controle da companhia. Contudo, ao aplicar os conhecimentos e instrumentos do Business Intelligence, é possível, ao menos, prever esses fatores.

Assim, com uma base sólida e precisa de informações, torna-se bastante viável tirar proveito de acontecimentos futuros e ter impactos mais positivos, aproveitando-se ao máximo as oportunidades da forma como elas se apresentam.

3. Acompanhamento da experiência do cliente

Há organizações que ficam perplexas tentando compreender por que conquistaram ou perderam clientes. E, sem sabê-lo, não conseguem controlar esses fatores. Mas, com o auxílio das ferramentas de BI, é possível minerar dados relacionados à venda e, igualmente, ao pós-venda.

Dessa forma, consegue-se averiguar os pontos fracos, que demandam melhorias (seja no atendimento, nos instrumentos usados nas transações, na conduta dos vendedores, entre outros). E monitorar esses elementos ajuda a garantir uma boa experiência para a clientela.

4. Auxílio à estratégia de marketing

As ferramentas de Business Intelligence também ajudam a potencializar as estratégias de marketing no trabalho de diagnosticar quais são as ações, formatos, nichos, público-alvo etc., de forma a usar os recursos humanos e financeiros com mais inteligência nas campanhas. E gerando, assim, resultados mais satisfatórios para o negócio.

5. Maior competitividade

Por fim, uma das maiores vantagens das ferramentas de BI é que elas deixam o negócio muito mais competitivo, ao permitirem a elaboração de avaliações externas e internas mais completas e precisas. Além disso, ajudam na tomada rápida de decisões e na implementação de uma estratégia de marketing mais eficiente.

Bom, depois de tudo isso, podemos dizer o BI ajuda, sim, na gestão da empresa como um todo, aumentando de forma considerável os seus níveis de produtividade.

E, para garantir ainda melhores resultados e performance, também vale a pena ainda procurar uma empresa especializada nesse ramo! Então, se gostou deste texto sobre as vantagens das ferramentas de BI, aproveite para entrar em contato conosco!

Um projeto de BI de sucesso tem como objetivos agilizar o processo de geração de indicadores, disponibilizando dados de forma simples e intuitiva, e propiciar um ambiente mais seguro para a tomada de decisões baseadas em dados.

Contudo, ao implementá-lo, existem alguns pontos que precisam ser observados, como as reais necessidades da empresa, os objetivos a serem alcançados com o projeto e o preparo de todas as equipes para utilizar a ferramenta.

Neste artigo, abordaremos quais são esses pontos que garantem o sucesso da implementação de um projeto de Business Intelligence. Confira!

Identifique as necessidades de sua empresa

Antes de pesquisar por soluções de BI para a sua empresa, é preciso ter um profundo conhecimento sobre quais são as necessidades de cada área de negócio em relação a um projeto de BI.

Para isso, levante-as junto de cada setor e verifique a relevância de cada uma das solicitações para a estratégia da empresa, pois, caso contrário, você contratará uma ferramenta que não supre suas necessidades, ou que possui funcionalidades desnecessárias.

Decida quais indicadores que serão mensurados

Todo tipo de informação sobre sua empresa é importante, mas quais são as informações que possuem relevância para o processo de gestão e tomada de decisões? Ao responder a essa pergunta, a definição dos indicadores a serem acompanhados se torna mais fácil.

É verdade que, por meio de um projeto de BI, tudo pode ser mensurado, mas a questão é se vale a pena mensurar tudo. Escolha os indicadores que representam informações fundamentais e que servem como base para avaliar o desempenho de um setor ou processo.

Avalie o TCO da solução

Atualmente, existem diversas de ferramentas de BI que atendem aos mesmos objetivos de negócios. Porém, elas possuem com características específicas de contratação, por exemplo, algumas ferramentas podem cobrar por usuário, outras por servidor independentemente da quantidade de licenças.

A modalidade de comercialização também deve ser levada em consideração. Algumas ferramentas vendem as licenças, outras comercializam o software como serviço. Outro ponto importante a considerar é o investimento em hardware e o custo de expansão.

Considerando estas variáveis, calcular o TCO (Total Cost Of Ownership) da solução é fundamental durante o processo de seleção.

Envolva toda a equipe e explique as metas

Uma das maiores falhas na implantação de um projeto de BI, independentemente do tamanho da empresa, é ignorar o fator humano durante o processo.

Para se alcançar o sucesso, é preciso envolver todas as equipes no processo de implantação, explicar quais serão os benefícios que a ferramenta trará para cada setor e para a empresa e capacitá-los por meio de treinamentos para operar a ferramenta.

Outro ponto de extrema importância é o apoio e a participação ativa da alta gestão durante todo o processo. Se a empresa possui uma cultura de inovação incutida em seus colaboradores e gestores, não existirá muita resistência ao projeto. Contudo, se a empresa é mais tradicionalista e seus colaboradores possuem certa aversão ao uso de novas tecnologias, o processo poderá se complicar.

Independentemente do cenário cultural de sua empresa, contar com uma empresa especializada em BI para realizar a implantação do projeto é essencial, pois ela saberá identificar quais são as necessidades de sua empresa e indicar as soluções mais adequadas.

Agora que você sabe um pouco mais sobre como ter sucesso na implantação de um projeto de BI, que tal descobrir como escolher a ferramenta de Business Intelligence ideal para sua empresa?

Decisões estratégicas dependem, basicamente, de informações corretas e confiáveis. Mas, em meio à disponibilidade de dados cada vez maior, como evitar o equívoco na gestão das empresas? Nesse sentido, o Business Intelligence pode ser a saída.

O Business Intelligence, trata-se de um conjunto de soluções e ferramentas que permitem coletar, armazenar, processar e analisar informações das mais diversas fontes.

O conjunto dessas ferramentas, como o próprio nome Business Intelligence diz, garante inteligência ao seu negócio. E esse pode ser um diferencial importante para se destacar na concorrência e levar a sua empresa a novos patamares.

São dados do mercado, dos clientes, da concorrência, de fornecedores etc. Todas essas informações isoladas mostram-se insuficientes para a tomada de decisão, mas, quando interconectadas, fornecem respostas para uma gestão mais competitiva e eficiente.

Ficou interessado? Então, siga a leitura do post e saiba como o Business Intelligence pode ajudar e o que pode fornecer para você. Vamos lá?

Maior conhecimento sobre o ambiente de negócios

Por meio desse conjunto de ferramentas, você poderá ter uma visão mais ampla do negócio, inclusive daquelas características mais difíceis de perceber.

Quem nunca se perguntou o que faz um cliente se manter fiel a uma empresa? Com o Business Intelligence, você poderá realizar essa análise.

Além disso, ele identificará padrões de comportamento e tendência. Assim, você estará sempre um passo à frente nas decisões.

Aprendizagem organizacional

Com os relatórios gerenciais fornecidos pelo Business Intelligence, as informações ficam organizadas e disponíveis para análises em tempo real, o que gera um impacto significativo na agilidade das decisões.

Dessa forma, você também aprenderá cada vez mais sobre a sua empresa, visualizando com mais facilidade o seu momento atual e aonde ela pode chegar.

Confiabilidade e tempestividade das informações

O processo decisório requer a confiabilidade e a tempestividade das informações, determinantes para que a capacidade gerencial reverta em resultados favoráveis. Ou seja, a informação tem que ser útil, precisa e estar à disposição no momento certo.

Uma empresa que não conta com um sistema de inteligência de negócios pode optar por um indicador errado ou perder o prazo. Além disso, tem que lidar com dados fora de contexto, que podem, inclusive, levar a decisões erradas.

Já a leitura completa que o Business Intelligence proporciona mostra não apenas os resultados confiáveis de uma pesquisa, mas as características que a impactam — um cenário mais propício para a tomada de decisão.

Exploração dos dados e cenários

Como decidir se é o momento certo para investir em um novo nicho de mercado ou firmar parceria com uma grande empresa? Mais uma vez, o Business Intelligence está lá para ajudar.

Basta verificar os dados da sua empresa para saber se você será capaz de atender à demanda de imediato.

Enfim, para decisões estratégicas, são necessários objetivos bem definidos, metas realistas e mensuráveis, além de indicadores de performance. E tudo isso o Business Intellligence pode fazer por você!

Quer saber ainda mais sobre o assunto? Então leia o nosso artigo Business Intelligence: mais produtividade, agilidade e credibilidade para sua empresa.

Você sabe quais os sistemas essenciais para o controle e gestão dos seus clientes, processos e resultados? Nós contamos pra você.

Empresários e gestores reconhecem que uma gestão eficiente com foco em resultados e em pessoas é fundamental para o sucesso de qualquer negócio. Por isso, é preciso investir em práticas que garantam uma administração criativa e enxuta, voltada, principalmente, para questões como a fidelização de clientes, a otimização de processos, a redução de custos, a racionalização de recursos e claro, a inovação.

Assim sendo, as soluções tecnológicas se tornaram indispensáveis ao dia a dia das empresas. Isso porque oferecem a centralização, o processamento e a atualização dos dados em tempo real – o que simplifica o acompanhamento de KPIs (Key Performance Indicators) e a geração de relatórios gerenciais completos, determinantes para a tomada de decisão estratégicas.

Deste modo, é necessário contar com ferramentas para gestão, que contribuam para a identificação de oportunidades, bem como de desvios e ameaças. Afinal, análises abrangentes do mercado são essenciais para mitigar riscos, evitar prejuízos e consequentemente, aumentar o faturamento.

Dentre essas ferramentas para gestão, devemos citar:

1. ERP

O ERP (Enterprise Resource Planning) é capaz de reunir todas as informações de uma empresa em uma única plataforma. De fato, esse software integra departamentos e rotinas de trabalho, o que garante mais qualidade e agilidade aos procedimentos internos. Vale lembrar essa integração é a fundamental para a produtividade corporativa, já que as interpendências exigem uma comunicação rápida e efetiva.

É importante ressaltar que os softwares ERP possuem uma infinidade de funcionalidades e ainda podem ser parametrizados e customizados, de acordo com as características de cada negócio.

2. CRM

O CRM (Customer Relationship Management) é um conceito bastante amplo, que tem a intenção de detectar e antecipar as necessidades dos clientes, para que empresa possa ser mais proativa, atendendo às principais demandas do seu setor.

Na verdade, o termo CRM é comumente utilizado para designar todas as ações direcionadas ao gerenciamento do relacionamento com o cliente. Entretanto, também pode ser aplicado exclusivamente a um sistema integrado de gestão. Em geral, os softwares de CRM auxiliam as empresas em três aspectos: Operacional, Colaborativo e Analítico.

Operacionalmente, os sistemas de CRM auxiliam na integração e automação dos canais de atendimento, das ações de marketing e do processos de vendas. Permitindo as empresas aprimorarem desde a pré-vendas como a captação e qualificação de leads, atividades de vendas tais como gestão de territórios, carteiras de clientes, visitas e follow-ups até o pós-vendas, através da criação e manutenção do histórico de relacionamento com os clientes, passando pela gestão de serviços e até a escuta e gestão de redes sociais.

No aspecto colaborativo, o CRM auxilia na aquisição e disseminação das informações do negócio entre todas as áreas envolvidas no relacionamento com os clientes, preparando todos os pontos de contato para interagir de forma personalizada com cada um deles. O CRM colaborativo, propicia a integração do front-office com o back-office visando melhorar os processos de atendimento.

Em termos analíticos, o CRM permite a análise os dados e informações acumulados para identificar perfis e acompanhar comportamentos e hábitos dos clientes e, de posse dessas informações permite identificar as necessidades e os eventos que possam ocorrer na vida de cada um deles de modo a orientar o ajuste das estratégias.

Integrado ao ERP, o CRM permite a empresa supervisionar todas as transações e interações, planejar campanhas de marketing, segmentar sua carteira de clientes, orientar abordagens de vendas, acompanhar interações com o SAC e Redes Sociais, por exemplo. Assim, é possível avaliar detalhadamente toda a operação, localizando atrasos, gargalos, tendências e melhorando os processos para melhor entender e atender os clientes.

3. Business Intelligence (BI)

Por sua vez, o Business Intelligence (BI) está atrelado à coleta, ordenação, análise, compartilhamento e monitoramento de informações que balizam a gestão de negócios. De modo simplificado, o BI pode ser compreendido como um conjunto de metodologias e tecnologias capazes de transformar uma grande quantidade de dados, em referências verdadeiramente úteis para os gestores.

O Business Intelligence é uma valiosa ferramenta para gestão, pois utiliza informações internas, integrando o ERP e o CRM. Mas, também aproveita outras fontes, como o Google Analytics, resultados de pesquisas, respostas das ações de e-mail marketing e até mesmo, dados externos como os indicadores do IBGE e de outros institutos – que enriquem e complementam essas análises, auxiliando na elaboração de diferentes cenários.

Considerando todas essas vantagens, fica evidente a importância da ferramenta para gestão em todas as empresas B2B. Afinal, a análise de dados é imprescindível para o processo de tomada de decisões – especialmente quando se trata de investimentos, exploração de novos nichos e expansão dos negócios.

Quer saber mais sobre gestão B2B? Cadastre-se em nossa Newsletter e fique por dentro das novidades do setor!

Portfolio Items