Posts

Um dos maiores desafios para os executivos é ter controle dos grandes números e dos principais KPI´s (indicadores de performance) da empresa, visto que extrair tais dados em tempo real se torna uma grande dificuldade. Entretanto, essa realidade pode mudar se você contar com as facilidades do Power BI.

Afinal, estamos falando de uma ferramenta que transforma a enorme quantidade de dados em figuras visuais inspiradoras, que são processadas e compreendidas em questão de instantes. Além disso, se adaptam a qualquer necessidade e são muito dinâmicas. Tudo isso aprimora o processo de tomada de decisão, em todos os sentidos.

Neste artigo, vamos apresentar de que forma as facilidades do Power BI transformam as tarefas que antes levavam muito tempo para serem produzidas em processos simples e eficazes. Confira!

Acesso e compartilhamento de documentos e base de dados (cloud)

Para quem já utiliza os programas da Microsoft, como o Office 365, a integração das facilidades do Power BI ocorrerá de maneira natural. Diante disso, não é preciso muitos recursos para adotar essa ferramenta.

Por sua vez, tudo tem migrado para a nuvem e, desde a sua base, o Power BI foi projetado exatamente para ser utilizado em nuvem. Isso porque utiliza o moderno código HTML5, que garante a compatibilidade com todas as plataformas e navegadores. Daí a facilidade no acesso e no compartilhamento de documentos e base de dados.

Visualização e organização de informações

No sistema de visualização do Microsoft Power BI, também construído em HTML5, praticamente tudo tem a chance de ser:

  • clicado;
  • separado;
  • filtrado;
  • dividido;
  • ter filtros cruzados, entre outras funcionalidades.

Vamos imaginar o mapa de uma cidade, com as vendas por bairros. Quando clicamos em um bairro, é possível ver os detalhes por ruas. Clicamos na rua e vemos os detalhes por quarteirões, lojas e tudo mais que tivermos interesse (e que esteja disponível).

Portanto, se você deseja ter uma visão diferente dos dados, entenda que os dias em que era preciso a atuação de um profissional de TI para desenvolver um novo relatório estão contados. Afinal, qualquer colaborador capaz de criar um gráfico por meio do Excel também consegue desenvolvê-lo no Power BI.

Tempo gasto com atendimento do suporte

Tudo isso reforça as facilidades do Power BI porque trata-se de uma ferramenta que tem um ciclo de atualização contínuo — atualmente, a periodicidade desse processo é mensal.

Atribuímos essa preocupação ao fato de que a Microsoft está altamente comprometida em tornar a solução cada vez mais poderosa. Diante disso, tanto as sugestões que a comunidade tem dado quanto a correção de falhas reportadas são realizadas e implementadas com bastante rapidez. Dessa forma, um Power BI melhor tem sido edificado a cada dia.

Vale destacar que contar com as facilidades do Power BI mudará o seu modo de trabalhar com informações e dados importantes para a sua empresa alcançar resultados surpreendentes antes do tempo previsto.

Se você gostou deste artigo e ainda tem dúvidas sobre as facilidades do Power BI, leia o artigo com as Perguntas e Respostas mais Frequentes sobre a ferramenta!

Fazer a gestão de uma empresa requer análises precisas, baseadas em dados confiáveis. Com isso, é possível monitorar os resultados e buscar a evolução constante. Ter acesso aos indicadores de forma clara e otimizar os processos internos é importante para conseguir alcançar o crescimento do negócio e, conhecer os principais modelos de dashboard e saber como implementá-los faz parte do processo de gestão dos resultados.

Ao considerarmos o grande volume de dados que hoje são produzidos diariamente nas empresas e a necessidade de tratamento, transformação e visualização destes dados percebe-se a necessidade de um painel de controle ou dashboards que permite a apresentação geral e o acompanhamento em tempo real de indicadores de performance, ou KPI’s, dos quais se fala muito hoje em dia no ramo empresarial afinal são eles o termômetro do desempenho da empresa.

Quer saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura deste artigo. Aqui vamos apresentar a importância de trabalhar com um painel de controle, bem como mostrar que existem 3 principais modelos de dashboard, suas vantagens e como construí-los. Acompanhe!

Qual é a importância de um dashboard?

Um dashboard (ou painel de controle) é uma ferramenta que permite a visualização das informações mais importantes do negócio de uma maneira compreensível e acessível. O objetivo é gerar uma visão mais ampla, irrestrita, que contemple todas as variáveis e os fatores relevantes. Isso auxilia na tomada de decisão e nas escolhas que orientam o crescimento do negócio.

Dessa forma, é possível acompanhar e monitorar os resultados em tempo real. O acompanhamento de perto favorece as ações e mudanças estratégicas de direcionamento. Esse tipo de painel fornece o apoio necessário para que as decisões reflitam os objetivos e ajudem a companhia a evoluir.

Os dashboards refletem o estado da empresa no momento analisado e, uma vez que os indicadores e as métricas são ajustados para diferentes cenários, indica também as possíveis tendências e o que é necessário fazer para melhorar.

Em um painel, os dados — que geralmente são muitos — devem estar sempre dispostos de forma clara e contar com diversas possibilidades de visualização gráfica, para fornecer as informações relevantes e tornar o entendimento delas ainda mais fácil. Com sistemas de Business Intelligence, é possível definir também uma hierarquia de indicadores e métricas, a fim de saber quais são os mais relevantes e como apresentá-los no dashboard considerando a relevância, periodicidade de atualização e característica da informação.

Um dos principais benefícios desse tipo de ferramenta é o fato de que os dashboards construídos em ferramentas de BI permitem estruturar bem as informações, atualizar os indicadores em tempo real e garantir a segurança da informação. Afinal, um dado sobre a organização pode ser relevante para funcionários de determinado departamento, mas não para os diretores — ou pode ser até necessário para ambos, mas deve ser analisado sob perspectivas diferentes.

Isso é justamente o que uma ferramenta de Business Intelligence consegue fazer: distribuir informações de acordo com o perfil do usuário, nível de acesso, o que ajuda a esclarecer os dados e tornar a análise mais simplificada. Por isso é importante entender qual o modelo de dashboard mais adequado para cada situação.

Afinal, mesmo com pontos de vista diferentes, é preciso garantir a integração dos setores e dos colaboradores. Todos trabalhando focados no mesmo objetivo, orientados pelos indicadores, fator este que impulsiona o crescimento saudável do negócio.

Dessa maneira, a organização consegue focar na produtividade, mas também no planejamento para o futuro e na tomada de decisões. Além disso, ganha o poder de analisar erros anteriores e conseguir mais agilidade, interatividade e eficiência.

Outro fator interessante da análise de dados através de ferramentas de business intelligence é o fato de que ela pode ser feita em qualquer dispositivo (mobilidade) e, como já falamos, em tempo real. Ou seja, os gestores ganham a capacidade de compreender o estado dos negócios a qualquer momento, de maneira intuitiva e acessível. Em decorrência disso, as decisões são mais acertadas e específicas para os problemas definidos.

Quais modelos de dashboard podemos adotar?

Um dos maiores desafios dos gestores é acompanhar os indicadores de performance de sua empresa. Já vimos a importância de ter uma plataforma completa para o monitoramento e a análise dos dados. Mas você conhece os modelos de dashboard que trabalham da melhor forma o Big Data e favorecem o monitoramento dos KPIs (Key Performance Indicators) dentro de uma plataforma de Business Intelligence?

Vamos lhe ajudar nessa tarefa! A seguir, detalhamos os 3 principais tipos de painel de controle, seus benefícios e suas características. Quer saber como eles funcionam e quando utilizá-los? Confira!

1. Dashboard Estratégico

O modelo de dashboard estratégico é o mais comum, geralmente utilizado por gerentes e executivos. Ele permite gerenciar atividades de nível superior e apresenta informações importantes sobre o desempenho geral do negócio e oportunidades.

A ferramenta exibe os grandes números da empresa e é focada no acompanhamento dos principais KPIs, como vendas ano a ano ou a satisfação geral do cliente por um período de tempo considerável. É voltada para o monitoramento dos resultados em busca dos objetivos, definidos por indicadores e métricas, a fim de impulsionar o crescimento.

Os dados estratégicos são atualizados periodicamente, mas em intervalos maiores, se comparados a outros modelos de dashboard. Esses painéis podem ser analisados uma vez ao dia, por exemplo, para monitorar o status dos KPIs da empresa de forma simples, por parte da equipe executiva.

Logo, ele é o painel ideal para análises e consultas rápidas, pois dispõe as informações sem muitos detalhes e profundidade. Uma vez que os dados são apresentados de maneira geral e atualizados com menor frequência, seu uso é destinado à tomada de decisão por parte dos gestores.

O Dashboard Estratégico pode ser dependente da interpretação de dados de outros painéis, especialmente do analítico, que veremos a seguir. Por ser utilizado no mais alto nível da hierarquia da organização, pode e eventualmente deve ser aprofundado nos níveis mais baixos da hierarquia de dados.

Os dashboards estratégicos podem ser adotados por qualquer departamento da empresa. Apresenta métrica e indicadores globais de cada área. Os chamados Big Numbers: total produzido, faturamento total, receita mensal, taxa de devolução, total de reclamações do produto, taxa de turn over, tudo isso preferencialmente em termos comparativos.

2. Dashboard Analítico

O modelo de dashboard analítico destina-se a obter uma visão geral dos dados para descobrir tendências. É o tipo de dashboard que busca explicar os dados, principalmente os apresentados no dashboard estratégico. Geralmente analisa uma quantidade imensa de dados e busca identificar padrões e tendências neles, a fim de suportar as decisões. Preocupa-se com insights, com possíveis escolhas e com os impactos associados a cada uma delas.

Com o modelo de dashboard analítico, os líderes e analistas de negócios podem ter acesso a informações específicas e detalhadas. Por exemplo: saber em quais regiões houve queda no desempenho ou se ocorreu em apenas uma loja específica. Isso é possível porque o painel de controle indica o crescimento ou a queda de lucratividade e segmenta a região, os períodos e as áreas da companhia em que isso aconteceu.

Esse modelo se importa com gráficos e demais formas de visualização dos dados, com processamento e armazenamento. Um exemplo são os relatórios, que integram e interpretam informações para fornecer suporte à tomada de decisões. São dados precisos e atualizados com frequência, normalmente através de ferramentas de Business Intelligence.

Todos os setores das empresas são beneficiados com suas análises, pois elas permitem exploração de informações, sustentando o direcionamento de estratégias específicas para cada necessidade. Entre eles podemos citar as áreas de produção, comercial,, marketing, finanças, atendimento ao cliente e recursos humanos.

Os painéis analíticos são capazes de medir diferentes fatores e métricas, em que a medição do objetivo em si não é tão importante, mas, sim, a verificação da distância entre o valor planejado e o real. Com isso, é possível estabelecer estratégias e ações táticas para reversão do cenário e alcance dos objetivos antes que uma possível crise se instale.

3. Dashboard Operacional

Esse modelo se propõe a responder a questão: “o que está acontecendo agora?”. É focado em monitorar operações do dia a dia, traçando os problemas comuns para que sejam propostas as possíveis soluções. Busca rastrear o desempenho dessas atividades diárias para manter a empresa em funcionamento.

Está preocupado com fluxo de produção, com o produto propriamente dito, com o tempo das atividades, prazos, agilidade nos processos, entre outras questões. Também lida com indicadores, principalmente para análise de erros e pontos que precisam de melhorias nas tarefas cotidianas. O objetivo é identificar falhas e gargalos e eliminá-los.

O dashboard operacional analisa cada pedido, cliente, produto especialmente. Por exemplo, o setor de vendas pode saber quantos pedidos foram realizados e em quais situações existe a possibilidade de devolução, atraso ou cancelamento. Assim, esse modelo ajuda os colaboradores a lidar diretamente com os clientes e selecionar de forma efetiva quais negociações representarão vendas efetivas e quais não.

Comparado a outros modelos de dashboard, o painel de controle operacional contém muito mais detalhes, e os dados são atualizados com uma frequência bem mais alta, como de minuto a minuto. A ferramenta é projetada para exibir o desempenho das tarefas ao longo do dia, a fim de monitorar seu progresso.

O dashboard operacional transforma o analista, gestor ou supervisor no técnico em campo, que enxerga o que está acontecendo minuto a minuto e toma decisões tempestivamente para alcançar o resultado desejado, ao invés do comentarista de mesa redonda ao final do jogo, que apenas discute o resultado, apontando o que poderia ter sido feito diferente.

Como construir dashboards eficientes?

Para organizar os dados especificamente para cada função (selecionando o que é importante para cada um), é fundamental que se tenha capacidade analítica, habilidades de organização e modelagem de dados e domínio de ferramentas de BI. Assim, consegue-se evitar erros ao definir métricas e indicadores que serão realmente relevantes para o contexto, bem como escolher formas adequadas de visualização.

Para configurar modelos de dashboard eficientes e, principalmente, ideais para a sua corporação, deve-se ter profissionais capacitados nas análises de dados e nas técnicas e ferramentas de construção. Por isso, atente-se para a escolha da equipe desenvolvedora dos painéis de controle do seu negócio. Afinal, hoje em dia não é necessário aguardar o fechamento do mês para avaliar o desempenho da sua empresa.

Cursos e treinamentos na área de business intelligence podem garantir o conhecimento efetivo para construção de dashboards que consigam, de fato, cumprir seus principais objetivos e que seja fácil de compartilhar e intuitivo para utilizar. Tudo começa com as técnicas adequadas de definição do público-alvo (a quem ele se destina), quais dados deverão ser analisados, qual é o objetivo da análise, a periodicidade da atualização e as perguntas que estarão no relatório.

Em alguns cursos, os alunos também aprendem na prática a criar bons relatórios, com o direcionamento sobre como fazer uma diagramação adequada, estabelecer uma narrativa de dados — além de como organizar as cores, o layout do painel e dispor as informações de forma clara. Da mesma forma, aprenderão a lidar com gráficos, entender a função de cada um e configurá-los para o contexto específico.

Os diferentes modelos de dashboard são fundamentais para garantir uma visão completa dos negócios e ajudar as empresas na definição do que é importante analisar em busca dos resultados esperados. Com uma ferramenta desse tipo, é possível conhecer o estado da empresa e saber o que deve ser feito para reparar problemas que atrapalham o crescimento.

Gostou deste artigo? Que tal se aprofundar mais no tema? Baixe o nosso e-book dashboards de indicadores, o que são e como criá-los, para conferir tudo sobre esse assunto.

A gestão eficiente de um negócio é um dos grandes segredos para seu sucesso. Para essa gestão eficiente, no entanto, é necessário monitorar constantemente o desempenho da empresa. E isso significa que é importante conhecer os principais kpis de vendas para avaliar o negócio de maneira apropriada.

Os indicadores de vendas são aliados importantes nesse processo e permitem desenvolver estratégias mais eficientes e que convertem mais, melhorando, com isso, os resultados da empresa.

Explicamos agora qual a importância dos kpis de vendas e também apresentamos os principais indicadores que você precisa conhecer. Confira abaixo e ótima leitura!

A importância dos kpis de vendas

Para compreender os melhores kpis de vendas, é importante primeiro entender o que a sigla significa e qual sua importância para sua empresa. Quando falamos de kpis, estamos falando dos “Key Performance Indicators” ou “Indicadores-Chave de Performance”. Isso quer dizer que os kpis de vendas são os indicadores mais importantes e relevantes para a avaliação e tomada de decisão dentro do setor.

Como o próprio nome diz, os kpis são os indicadores fundamentais para seu negócio, o que significa que devem ser monitorados constantemente, visando obter uma visão clara e atualizada dos setores importantes da empresa. No caso dos indicadores de venda, essa visão permite entender como está o ciclo de vendas e o desempenho do setor comercial como um todo.

Os principais kpis de vendas que você deve conhecer

Agora que você entendeu melhor o que são kpis de vendas e sua importância para a performance da empresa, listamos alguns dos principais indicadores que você deve ficar atento para acompanhar o desempenho da empresa com relação às vendas. Confira!

Taxa de conversão

A taxa de conversão, também conhecida por taxa de sucesso em vendas, demonstra quantas oportunidades foram convertidas, de fato, em vendas consolidadas. Isso permite compreender como está a efetividade da equipe de vendas, quantas oportunidades estão sendo fechadas e também entender dificuldades potenciais de cada vendedor, permitindo realizar ajustes e treinamentos.

Custo de aquisição por cliente

Outro dos kpis de vendas que você deve conhecer e acompanhar é o custo de aquisição por cliente, também conhecido pela sigla CAC. Esse indicador permite entender o investimento médio da empresa por cliente convertido, levando em consideração todos os investimentos com marketing, comunicação, ferramentas e processos.

Taxa de churn

Também é importante destacar como indicador fundamental para o sucesso da equipe de vendas a temida taxa de churn — churn pode ser traduzido como rotatividade ou evasão — de seus clientes, já que ele permite entender situações em que o consumidor está descontente e também se sua empresa está convertendo mais ou menos do que perdendo clientes ao longo dos meses.

Como é possível perceber, adotar métricas para acompanhar as vendas de sua empresa é um processo necessário e que facilita a mensuração dos resultados, o acompanhamento das ações e a adoção de estratégias para torná-la mais eficiente e rentável.

O que você achou de entender melhor e conhecer os principais kpis de vendas e como aplicá-los em sua empresa? Se você gostou, aproveite para saber também a importância do coaching em vendas e por que você deve contratá-lo!

Os indicadores de performance são instrumentos de medição de resultados do projeto e de qualidade do trabalho da equipe e determinam o grau de eficiência deles para conseguir atingir as metas estipuladas. Normalmente estes indicadores são definidos na etapa de planejamento e são um indício da organização do projeto para determinar responsabilidades e atividades.

No decorrer deste artigo, explicamos de que maneira eles funcionam no controle dos projetos da empresa e apresentamos alguns dos melhores tipos de KPI. Boa leitura!

Como os indicadores de performance funcionam no controle da empresa?

Toda operação e todo processo dentro de uma empresa gera uma série de resultados, que impactarão não só o funcionamento e o desempenho interno dos componentes da empresa, mas também provocarão impactos em um sentido externo, ou seja, junto aos fornecedores e aos clientes.

Mas como é possível verificar se um determinado conjunto de ações está sendo eficiente e trazendo retornos reais e efetivos para o negócio? Bem, é justamente para analisar esse tipo de coisa que existem os indicadores de performance.

Para saber se uma determinada estratégia está dando certo ou não, define-se um tipo de KPI e como será esquematizada essa métrica. Após o levantamento de dados obtidos a partir desses indicadores, os gestores dessa companhia deverão analisar os possíveis resultados e, se for o caso, determinar a mudança de estratégias.

Os indicadores auxiliam no gerenciamento do projeto, ajudando a criar sinergia, ou seja, fazer com que tudo e todos estejam devidamente alinhados em torno de um propósito da organização. Eles propiciam uma espécie de quadro panorâmico para a coleta de dados imprescindíveis para assegurar o sucesso.

Outra maneira pela qual os indicadores funcionam no controle dos projetos da companhia é por intermédio do estabelecimento de um cronograma. Faz parte da própria estrutura do KPI relacionar-se a prazos e metas específicos. Com isso, as responsabilidades ficam bem distribuídas e a produtividade garantida.

Quais os indicadores de performance úteis para o monitoramento de projetos?

Listaremos abaixo alguns indicadores de performance bastante úteis para o monitoramento de projetos da sua empresa:

Variação do cronograma

Ela pode ser mensurada pela equação: Data efetivamente entregue – Data planejada / Duração (em dias) planejada do projeto. Se o resultado disso for negativo, quer dizer que o projeto está atrasado. Se for positivo, significa que está adiantado.

Variação do custo

Trata-se da variação do custo previsto do projeto menos o custo real pelo custo orçado. Se essa conta der negativa, quer dizer que o custo do projeto está acima do esperado. Se ela der positiva, significa que o custo está abaixo do esperado.

Satisfação da clientela

Medir o grau de satisfação dos clientes é fundamental para o sucesso de um determinado projeto. Uma boa forma de mensurar isso é por meio de uma pesquisa de satisfação. Você pode encaminhar um formulário de pesquisa a seus clientes e solicitar que eles o preencham.

Conforme mencionado, os indicadores de performance são cruciais para descobrir se as estratégias traçadas funcionam de fato ou se elas precisam ser modificadas. Sem a medição dos resultados das abordagens utilizadas, não há como saber com precisão a eficiência das mesmas.

Gostou do nosso artigo? Ele foi útil para você? Então, aproveite a oportunidade de entender, também, a importância de bons relatórios para uma gestão eficiente e saiba como incrementar a qualidade de suas operações!

Portfolio Items